Estratégias

Guia da venda a descoberto: o que você precisa saber

Saiba o que é e como funciona a venda a descoberto no mercado de ações. Conheça as principais vantagens dessa estratégia e como minimizar seus riscos.

A venda a descoberto é uma estratégia ousada, mas que pode gerar grandes rendimentos no mercado acionário. Por isso, acaba sendo adotada por muitos investidores quando há uma oportunidade que parece promissora.

Apesar de ser recomendada principalmente para investidores experientes, é importante entender de que modo se pode vender a descoberto, independentemente do seu nível de conhecimento. Afinal, boas oportunidades para operar a descoberto podem surgir quando menos esperamos e para todos os perfis de investidores.

Neste guia, contamos tudo o que é importante saber sobre venda a descoberto, desde os princípios básicos até dicas para evitar os riscos dessa estratégia. Vamos lá?

O que é venda a descoberto?

A venda a descoberto (short selling) ocorre quando você vende um ativo que não tem em sua carteira. Para isso, é preciso alugar essa ação de outra pessoa. Uma vez que você tenha obtido o retorno pela venda, deve pagar uma comissão ao verdadeiro dono da ação. Já o restante do rendimento é todo seu!

Para que essa operação dê certo, é preciso vender o título enquanto ele está em alta e recomprá-lo após uma baixa. Então, você pode devolver o título ao proprietário, além da comissão devida. Para que isso dê certo, claro, é preciso acompanhar o mercado e saber comprar e vender na hora certa.

Para quem essa estratégia é indicada?

Como ocorre em qualquer modalidade de investimento, há vantagens e riscos na venda a descoberto. A vantagem mais clara é a possibilidade de lucrar sem ter que comprar a ação. Por outro lado, o prejuízo também será maior, caso a operação não saia como planejado. Por isso, esta estratégia é mais recomendada para investidores experientes e com perfil agressivo. Além disso, é importante contar com uma reserva de segurança.

Quais as vantagens da venda a descoberto?

Há muitas vantagens em uma venda descoberta, o que acaba atraindo muitos investidores para essa modalidade de investimento. O vendedor a descoberto pode, por exemplo:

  • Operar sem colocar em risco os papéis da própria carteira
  • Ganhar mais dinheiro em períodos de crise e/ou instabilidade
  • Fazer transações de forma mais ágil
  • Desembolsar dinheiro apenas no momento da recompra

Resumindo, posso vender ações a qualquer momento de forma mais fácil e rápida, sem mexer em minha carteira e com a possibilidade de faturar mais em momentos de crise.

O que é importante saber para vender a descoberto?

O princípio básico da venda a descoberto é que o mercado deve estar em baixa para que esse tipo de operação valha a pena. Para saber se o cenário é positivo para a venda de ações, é importante entender de análise gráfica e/ou fundamentalista e conhecer alguns outros elementos dessa modalidade, como veremos a seguir.

Análise gráfica

A análise gráfica, também chamada de análise técnica, é baseada no estudo do histórico de um ativo por meio de seus gráficos e indicadores. Esta abordagem é recomendada principalmente para traders iniciantes.

Análise fundamentalista

Já a análise fundamentalista baseia-se em informações sobre o cenário econômico nacional e internacional, divulgação de dados da empresa e aspectos políticos e mercadológicos. Esta abordagem requer mais experiência por parte do trader, pois demanda a capacidade de fazer uma análise mais sofisticada.

Margem de garantia

Se você pretende alugar uma ação para vender a descoberto, deve estar pronto(a) para ter a margem de garantia necessária. Afinal, o verdadeiro dono do título irá requerer alguma garantia de recebimento da taxa de aluguel, visto que a ação poderá subir após a venda.

A margem é uma garantia em dinheiro que a corretora retém automaticamente quando a operação é realizada. A margem exigida pode variar, bem como os termos para liquidação, que normalmente envolvem uma porcentagem para cima ou para baixo do preço original. Além disso, a margem é recalculada diariamente até o final da transação. 

BTC

O Banco de Títulos (BTC) faz a mediação das condições do aluguel de ações para a venda a descoberto, como prazo e taxa cobrada. Em geral, as ações são disponibilizadas para aluguel via BTC por investidores de grande porte, com foco no longo prazo. Assim, eles podem lucrar sem abrir mão de seus papéis.

O que é venda descoberta
Venda a descoberto

Como funciona a venda a descoberto?

Ok, agora você já sabe o que é short na bolsa – ou short no mercado financeiro em geral. Então, é hora de saber como operar vendido na Clear, na XP ou em qualquer uma das principais corretoras no Brasil.

O conceito é simples: digamos que um investidor de longo prazo tem ações de uma empresa que, no momento, valem R$50. Se você acha que o preço dessas ações irá cair, pode alugar os papéis desse investidor, vendê-los, e esperar que a expectativa sobre o preço se cumpra. Caso o valor caia para, por exemplo, R$45, basta recomprar os papéis e aproveitar o lucro de R$5 por ação.

Nesse caso, você irá repassar uma comissão ao dono das ações no momento em que for devolvê-las. O restante do lucro será todo seu.

Caso a sua previsão dê errado e o preço acabe subindo, será necessário arcar com o prejuízo. Afinal, você terá que recomprar as ações pelo preço de mercado. Além disso, mesmo que a venda a descoberto não tenha dado certo, será necessário pagar a comissão pela operação.

Outro detalhe importante: caso esteja operando como day trader, você deverá recomprar as ações até 30 minutos antes do encerramento do pregão. Caso contrário, a operação será encerrada automaticamente e você estará deixando de honrar o seu compromisso.

É importante consultar o prazo da negociação no BTC no momento do aluguel, seja sua venda a descoberto na XP, na Clear ou em outra corretora qualquer. Principalmente, se você quiser alugar a ação por mais de um dia. Neste caso, basta deixar clara essa preferência.

Como operar vendido?

Para operar vendido, portanto, você deve reunir algumas condições básicas:

1. Ter uma conta em uma corretora de valores

2. Perceber a tendência de queda de um ativo

3. Dispor da margem da margem de garantia exigida

Então, basta verificar a disponibilidade da ação para aluguel e seguir em frente com a operação.

Aluguel da ação

Confira em seu home broker as possibilidades de aluguel da ação, procurando pela sigla do ativo. Em seguida, defina a operação optando pelo detentor, volume de ação e taxa de aluguel anual. Opte por bloquear a zeragem de alavancagem no momento da operação.

Venda da ação alugada

Então, você irá operar vendido, negociando o ativo e bloqueando o robô de zeragem. É importante realizar a operação em até 30 minutos antes do fim do pregão – portanto, até as 16h30 (horário de Brasília) – se for um day trader.

Desmonte da operação

A recompra das ações deve ser na mesma quantidade da venda. A operação de aquisição é liquidada em até três dias úteis, com devolução automática do aluguel após esse período. Confira, também, se sua corretora solicita um valor mínimo para você operar vendido(a).

Qual a diferença entre operar vendido e comprado?

A diferença essencial entre operar vendido e comprado é que, no primeiro caso, aposta-se em uma queda no preço dos ativos. Ao fazer uma venda descoberta, o trader atua como especulador no curto (ou mesmo curtíssimo) prazo.

Ao operar comprado, o trader pode até contar com variações de curto prazo, caso identifique sinais de instabilidade. No entanto, ele estará assumindo normalmente uma posição de holder, com foco no médio ou longo prazo.

Quais são os riscos da venda a descoberto?

Os principais riscos de uma venda a descoberto são, claro, o custo de oportunidade envolvido nessa operação (como ocorre em qualquer negócio) e as taxas de aluguel que devem ser pagas (que podem chegar a 10% ao mês). Ou seja, o negócio deve ser bom o suficiente para cobrir a taxa de aluguel e superar outras opções de investimento.

A seguir, listamos mais alguns riscos de vender a descoberto.

O prejuízo pode ser grande

Um risco óbvio de operar a descoberto é a possibilidade de sua previsão não se concretizar. Não apenas o valor da ação pode acabar subindo, como não há limite para essa valorização. E você terá que pagar o que for para devolver os papéis.

Você opera contra a tendência natural do mercado

A tendência natural do mercado é de alta das ações. Logo, você sempre estará apostando contra o movimento mais provável, mesmo que isso só se confirme no longo prazo.

Como vender ações a descoberto
Vender a descoberto

Como reduzir os riscos da venda a descoberto?

Você pode mitigar os riscos desse tipo de operação ao tomar alguns cuidados básicos. Vamos a eles:

Opere com hedge

Ao fazer vendas a descoberto, você pode se precaver contra eventuais prejuízos derivados da alta do preço das ações ao operar com hedge. No caso, o que você deve fazer é aproveitar as opções de compra lançadas por outro investidor, para que elas compensem em parte sua posição de venda. O princípio é simples: você diminui seu ganho potencial, mas fica mais protegido(a) de eventuais variações do preço em sentido oposto ao esperado.

Não arrisque muito no começo

Se você nunca fez operações de venda a descoberto, é importante ir com calma ao dar seus primeiros passos nesta modalidade. Invista valores mais baixos, inicialmente, e aumente seus investimentos gradualmente, ao se sentir seguro(a) e experiente para voos mais altos. Assim, evitará tropeços muito grandes enquanto ainda estiver aprendendo.

Mantenha uma carteira diversificada

Não é porque aprendeu o que é short selling e já sabe como lucrar com a venda de ações a descoberto que você deve voltar todo o seu capital e esforço pessoal para essa modalidade. A regra de ouro do mercado financeiro vale para este cenário: diversifique sua carteira. Além disso, mantenha uma reserva de emergência. Nunca coloque todos os ovos na mesma cesta, caso contrário, ficará exposto(a) demais ao mercado.

Quais são os custos envolvidos na operação?

Para calcular o potencial de ganhos nesta modalidade, é importante conhecer os custos envolvidos ao operar no short no mercado financeiro. Conheça a seguir as principais taxas cobradas na venda a descoberto.

Aluguel

Este tipo de operação requer o pagamento de uma comissão ao verdadeiro detentor do título. O valor do aluguel varia conforme o tipo de contrato e a corretora. Em geral, quanto maior for o tempo de operação, maior será o valor cobrado pelo aluguel.

Execução

Esta taxa é cobrada pela corretora ao executar uma ordem. No entanto, algumas corretoras cobram por mês ou têm planos em formato híbrido. Portanto, lembre-se de conferir as regras da sua corretora.

Emolumentos e outras taxas

A B3 trabalha com uma taxa de 0,25% ao ano sobre vendas a descoberto, sendo R$10 o mínimo cobrado. Além disso, prepare-se para pagar 15% de imposto de renda (ou 20% em operações de day trade).

Quais as dúvidas mais comuns sobre venda a descoberto?

Ficou com dúvidas sobre a venda a descoberto? Então, confira nossas respostas para algumas das perguntas mais comuns sobre o assunto:

O que acontece quando as ações ficam na carteira por mais de um dia?

Caso você não complete a operação até 30 minutos antes do fim do pregão, ela é encerrada automaticamente. Para evitar isso, basta alugar a ação pelo home broker por um período de dias maior, antecipadamente.

Como calcular a margem de garantia?

A margem de garantia é calculada pelo home broker no momento de contratação do aluguel. Ela pode variar conforme as condições do contrato e a corretora.

É obrigatório fazer o aluguel de ações?

Caso você decida operar como day trader, não precisará realizar o aluguel das ações. Neste caso, você ainda precisará arcar com a margem de garantia e terá que encerrar a posição no mesmo pregão em que ela foi aberta.

Image

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detected

Por favor, desactivar o ADblock. Caso contrário, não poderemos mostrar toda a beleza do conteúdo desta página.