Investimentos

Como comprar ações da Apple no Brasil: passo a passo

Saiba como comprar ações da Apple no Brasil sem precisar abrir uma conta de investimento no exterior. Entenda o que são BDRs e suas principais vantagens.

A Apple é uma das marcas mais conhecidas do mundo, graças ao sucesso de produtos como o iPhone, o iPad e o MacBook, entre outros. Devido ao seu perfil de inovação e ao avanço da área de tecnologia, também é natural que seja uma opção interessante de investimento. Felizmente, mesmo que a Apple não esteja no Brasil, é possível investir em suas ações por meio de um Brazilian Depositary Receipt (BDR).

Neste artigo, mostramos como investir em ações da Apple sem arcar com os custos e a burocracia de abrir uma conta de investimentos no exterior. Além disso, explicamos as principais vantagens e desvantagens de investir na empresa com BDR.

Como comprar ações da Apple com BDR

Graças à existência do BDR, é possível investir nas ações da Apple de forma indireta, mesmo que a empresa não esteja listada na Bolsa de Valores local (B3). Essa opção está disponível em todas as principais corretoras do Brasil, atualmente.

É importante deixar claro que, na prática, você não irá comprar ações da Apple, mas sim investir em um certificado lastreado pelo desempenho da empresa. Na seção a seguir, explicamos melhor o que isso significa.

De todo modo, o importante é que o retorno (ou prejuízo) do investimento via BDR será igual ao que você teria investindo diretamente nas ações, sem considerar os custos da operação no Brasil ou no exterior.

Para realizar esse investimento com BDR, basta seguir estes passos:

1. Abra uma conta em uma corretora brasileira

O primeiro passo, claro, é ter uma conta ativa em uma corretora no Brasil. Há uma grande variedade de corretoras de valores no país, atualmente, e muitas delas permitem que você faça seu cadastro e negocie totalmente online. Portanto, basta escolher a corretora que tenha os planos e os preços mais adequados às suas necessidades.

Você deverá tomar pelo menos dois cuidados especiais ao escolher uma corretora. O primeiro deles é conferir se a corretora é credenciada pela Bolsa de Valores (B3) e tem autorização para funcionar pelo Banco Central (Bacen) e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Afinal, essa é uma condição básica em uma corretora confiável.

O outro cuidado que você deve tomar, claro, diz respeito à disponibilidade de investimentos com BDR na plataforma da corretora. Felizmente, esse já é um instrumento comum nas principais corretoras brasileiras, então você não terá problemas para acessá-lo.

2. Transfira dinheiro para a sua conta

O segundo passo, uma vez que você tenha uma conta aberta em uma corretora, é transferir o dinheiro que você deseja investir na Apple – bem como nas outras empresas e produtos financeiros disponíveis. Como sua conta de investimento estará no Brasil, o valor será transferido e ficará disponível em reais.

Antes de fazer a transferência, avalie o quanto deseja investir, por quanto tempo planeja manter esse investimento e quais são as exigências para realizá-lo pela plataforma da corretora. Então, basta fazer a operação e aguardar até que o valor seja creditado em sua conta de investimentos.

3. Compre o BDR da Apple

Por fim, uma vez que o capital esteja disponível, você poderá realizar a compra do BDR da Apple. Para isso, basta acessar a área de home broker da sua corretora e selecionar o BDR da Apple pelo ticker AAPL34. Em seguida, você deverá emitir a ordem de compra.

O dinheiro será debitado de sua conta tão logo a operação for liquidada. Então, você poderá acompanhar o desempenho das ações da Apple e participar dos resultados por meio do BDR. Isso inclui não apenas a valorização (ou desvalorização) dos papéis, mas também uma eventual distribuição de dividendos.

Suas decisões de investimento na Apple, portanto, devem seguir a mesma lógica de operações normais no mercado de ações. Ou seja, você deverá avaliar o desempenho potencial dos papéis, o preço de momento e o quanto deseja investir na empresa. Considere todos os pontos pertinentes antes de investir na empresa via BDR.

O que é BDR

BDR é uma sigla para Brazilian Depositary Receipt ou certificado de depósito em valores mobiliários. O certificado é emitido por uma instituição que adquire os ativos internacionais enquanto depositária.

Uma vez que os ativos (por exemplo, as ações da Apple) tenham sido adquiridos, o certificado emitido pode ser negociado livremente na Bolsa de Valores. Ele permanece lastreado pelos ativos internacionais e reflete o seu desempenho. Ou seja, os resultados práticos são os mesmos dos ativos originais.

Vale a pena investir no BDR da Apple?

Agora que já explicamos como funciona um BDR e de que forma você pode usá-lo para investir na Apple estando no Brasil, é hora de conhecer melhor as vantagens e desvantagens desse recurso.

Principais vantagens

Uma das principais vantagens de investir na Apple (ou em outras ações de empresas estrangeiras) via BDR é a possibilidade de diversificar seu portfólio. Essa pode ser uma opção especialmente atraente em períodos de instabilidade no mercado brasileiro.

Outra vantagem, já citada, é o baixo custo e a praticidade ao investir na Apple via BDR, em comparação com um investimento direto no exterior. Afinal, abrir uma conta em uma instituição estrangeira, algo que seria indispensável nesse caso, significaria:

  • Exposição à variação cambial
  • Necessidade de conhecer as regras do mercado de capitais estrangeiro
  • Maiores custos de transação

Ao utilizar o BDR, você simplesmente escapa de tudo isso.

Principais desvantagens

A principal diferença prática entre um investimento via BDR e a compra das próprias ações no exterior é a menor liquidez, no primeiro caso. Afinal, um BDR costuma ter liquidez menor que a do mercado de ações (tanto no Brasil quanto em outras partes do mundo).

Além disso, claro, há os riscos inerentes aos investimentos de renda variável. O principal deles é a possibilidade de você sair perdendo devido a uma desvalorização das ações da Apple, um risco que tende a ser maior para quem opera no curto prazo. No entanto, esse é um risco que você também teria de enfrentar caso comprasse as ações da empresa diretamente, em vez de investir via BDR.

Vale a pena investir na Apple?

Independentemente da forma escolhida, uma pergunta que você deve saber responder é se vale a pena investir em ações da Apple. Afinal, por mais popular que a empresa seja, o que importa em uma decisão como essa são as perspectivas de longo prazo.

Atualmente, há duas linhas de opinião referentes ao futuro da Apple. Por um lado, os críticos da empresa dizem que a empresa vem perdendo terreno em inovação nos últimos anos e não é mais capaz de manter-se na vanguarda tecnológica. Por outro, há quem valorize a força da marca e a capacidade da Apple de manter sua relevância e espaço no mercado global.
Qualquer avaliação sobre o futuro dos papéis da Apple deve levar em conta ambos os fatores. As ações da empresa tendem a se manter em um patamar elevado e podem seguir crescendo de qualquer forma, mas o anúncio de novos produtos e tecnologias continua sendo um fator capaz de impulsionar ainda mais essa valorização.

Image

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detected

Por favor, desactivar o ADblock. Caso contrário, não poderemos mostrar toda a beleza do conteúdo desta página.