Estratégias

Rendimento da poupança hoje: evite que seu dinheiro perca valor

A poupança é a forma de aplicação financeira mais tradicional no Brasil e, na maioria dos casos, o primeiro contato que muitas pessoas têm com esse tipo de produto. No entanto, o seu rendimento real é quase sempre considerado baixo, frente a outras formas de investimento. Aliás, dependendo do nível de inflação, quem aplica na poupança hoje pode até mesmo ter prejuízo a longo prazo, com a desvalorização do real.

Mas, afinal, qual é o rendimento poupança hoje?

Artigos relacionados

O rendimento poupança mensal varia conforme o dia da aplicação. Portanto, o rendimento esperado com uma aplicação realizada hoje não será o mesmo de uma aplicação feita amanhã. No dia 2 de dezembro de 2021, por exemplo, o rendimento anual da poupança, calculado pelo Banco Central, era de 5,33%. Isso corresponde a um rendimento poupança mensal de 0,43%.

Neste artigo, explicamos de que modo é calculado o rendimento da poupança, quais são as vantagens e desvantagens de aplicar na poupança hoje e algumas das formas de investimento mais populares entre quem considera o rendimento poupança mensal muito baixo.

Como é calculado o rendimento da poupança?

O rendimento da poupança é o mesmo em qualquer instituição bancária. Afinal, ele é definido pelo Banco Central. Então, não faz diferença o banco no qual você decide aplicar na poupança.

Segundo a legislação atual, há duas formas de calcular o rendimento da poupança.

Quando a Taxa Selic (a taxa básica de juros da economia brasileira) é igual ou inferior a 8,5%, o rendimento da poupança corresponde à soma de:

  • 70% da Taxa Selic
  • Taxa Referencial (TR), também calculada pelo Banco Central

Quando a Taxa Selic é superior a 8,5%, o rendimento da poupança passa a ser composto pela soma de:

  • 0,5% ao mês
  • Taxa Referencial (TR)

Ou seja, a forma de calcular o rendimento poupança mensal e anual varia conforme o patamar da Taxa Selic. De todo modo, em ambos os cenários, o rendimento real é afetado pela TR, que é calculado pelo Banco Central com base nas taxas de juros praticadas pelas 30 maiores instituições bancárias do Brasil na modalidade Certificado de Depósito Bancário (CDB).

Na primeira semana de dezembro de 2021, a Selic estava em 7,75%. Ou seja, o rendimento poupança hoje é calculado conforme o primeiro cenário: TR + 70% da Taxa Selic.

Impacto da inflação sobre a rentabilidade da poupança

Para avaliar se vale a pena aplicar na poupança, não basta olhar para o rendimento poupança hoje. É preciso, em primeiro lugar, analisar as projeções de inflação para o período em que você planeja manter sua aplicação.

A inflação pode ser definida como uma desvalorização do dinheiro em um determinado período de tempo, devido a um aumento generalizado dos preços na economia. A inflação pode ser maior ou menor em diferentes períodos, conforme as condições econômicas. Por isso, ao aplicar na poupança hoje, você corre o risco de ver seus rendimentos superados pela inflação ao retirar o dinheiro da aplicação.

Nos últimos anos, graças à queda contínua da Taxa Selic, a poupança deixou de ser uma aplicação atraente. Esse cenário pode mudar com os aumentos previstos da taxa entre o final de 2021 e o primeiro semestre de 2022. No entanto, essa avaliação também terá de levar em conta as projeções de inflação, que permanecem altas para o mesmo período. 

Alternativas mais comuns à poupança

A poupança já foi uma aplicação vantajosa no Brasil, em períodos de hiperinflação, devido à forma como seus rendimentos estavam indexados pelo Banco Central. Esse cenário se alterou ao longo das últimas décadas, com a relativa estabilização da inflação e as mudanças no cálculo do rendimento da poupança.

Hoje em dia, há diversas aplicações financeiras que oferecem rendimentos maiores que os da poupança – e com a mesma segurança. Confira alguns exemplos:

Tesouro direto

Os títulos do tesouro são emitidos pelo Estado para arrecadar recursos junto aos poupadores. Qualquer pessoa pode investir em títulos públicos do Tesouro Direto com valores a partir de R$30. Com isso, na prática, o investidor está emprestando dinheiro ao Estado em troca de um pagamento de juros em prazo fixo.

CDBs

Os Certificados de Depósitos Bancários (CDBs) seguem uma lógica semelhante à do Tesouro Direto. No entanto, neste caso, os recursos são captados pelas instituições bancárias, e não pelo Estado. Ou seja, o investidor empresta dinheiro ao banco, que por sua vez empresta com ágio para seus clientes.

Letras de crédito – LCI e LCA

As letras de crédito também são títulos emitidos pelos bancos. Porém, neste caso, têm fins específicos. As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) financiam o setor imobiliário, enquanto as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) financiam o agronegócio. Sua vantagem, em relação a outras formas de investimento, é a isenção do Imposto de Renda. Por outro lado, seu prazo costuma ser mais longo.

Vale a pena aplicar na poupança?

A poupança pode ser uma aplicação financeira interessante, em alguns contextos, mas normalmente seu rendimento é superado pelo de outros instrumentos financeiros conservadores, como o Tesouro Direito e os CDBs. Isso para não falar, claro, de ações de empresas e outros produtos de renda variável. O nível de inflação também deve ser observado ao se aplicar na poupança.

Por outro lado, caso o rendimento poupança hoje seja atraente o suficiente, levando em conta todos esses fatores, essa pode ser uma aplicação interessante para quem prefere um depósito com certa liquidez e isenção do imposto de renda.

Image

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detected

Por favor, desactivar o ADblock. Caso contrário, não poderemos mostrar toda a beleza do conteúdo desta página.