ForexInvestimentos

Forex: como funciona o mercado financeiro com maior liquidez no mundo

É possível transacionar praticamente todas as moedas que você desejar no mercado Forex, enquanto ele estiver aberto. A negociação começa com a abertura do mercado na Austrália, seguido pela Ásia, depois passando pela Europa e chegando ao mercado dos EUA, até o fechamento dos mercados no sábado. O único mercado que segue aberto sempre é o mercado de criptomoedas.

Quer saber mais? A seguir, explicamos muitos dos pontos essenciais sobre o seu funcionamento.

Entendendo os pares de moedas

Há centenas de moedas no mundo, e cada uma tem um símbolo próprio com três letras. Por exemplo, o dólar americano é representado por USD, euros são EUR, francos suíços são CHF, libras esterlinas são GBP etc.

As moedas são divididas em duas categorias principais – moedas principais e menores. As principais moedas são derivadas das economias mais poderosas do mundo: EUA, Japão, Reino Unido e Zona do Euro, principalmente, mas também Canadá, Austrália, Suíça e Nova Zelândia. A relação dos preços de moedas diferentes forma um par de moedas.

Por exemplo, a relação da libra esterlina com o dólar americano gera o par GBP-USD. Quando dizemos que a libra subiu em sua relação ao dólar, estamos dizendo também o contrário: que o dólar caiu em relação à libra. Em uma negociação Forex, basicamente compramos ou vendemos uma moeda pela outra.

São três os tipos de pares de forex: pares maiores, pares menores e pares exóticos. Os pares principais sempre envolvem o dólar, e são os mais negociados. Os sete pares principais são entre o dólar e o euro, libra esterlina, dólar canadense, iene japonês, franco suíço, dólar australiano e dólar neozelandês.

Nos pares menores, as principais moedas são trocadas entre si, excluindo o USD. Eles podem ser EUR-GBP e GBP-JPY, entre outros. Os pares exóticos têm uma moeda principal e uma secundária, como EUR-TRY (lira turca) e USD-NOK (coroa norueguesa).

Conceitos básicos de Forex

O par mais popular é o do euro contra o dólar americano, ou EUR-USD. A moeda à esquerda é a moeda base – aquela que desejamos comprar ou vender. A da direita é a  moeda secundária e é aquela que usamos para fazer a transação. Cada par tem dois preços: de compra e de venda. A diferença entre eles é chamada de spread e representa o valor que os corretores cobram para abrir posição. Quanto mais uma moeda é negociada, ou seja, quanto maior a liquidez ela tem, seus spreads serão mais estreitos. Quanto menos negociado for o par, maiores serão os spreads, uma vez que uma liquidez mais baixa geralmente acarreta maior volatilidade.

Normalmente, um bid será apresentado com quatro números após o ponto. Por exemplo, digamos que ele seja 1,2345. No caso do par EUR-USD, para cada euro que o trader deseja comprar, ele terá de investir 1,2345 dólares americanos. Uma alteração no valor da moeda geralmente será vista pelo menos no quarto dígito após o ponto, conhecido como pip. Os spreads, ganhos e perdas geralmente serão apresentados em pips.

Tradicionalmente, nos mercados de outros ativos, um trader ligaria para seu corretor e daria instruções sobre as ações que gostaria de executar. Hoje, porém, as negociações são realizadas diretamente pelo cliente em uma plataforma online. Muitas plataformas estão disponíveis, atualmente, para desktop ou mobile. Como trader, você deverá desenvolver sua própria estratégia de negociação e, com sorte, encontrará uma plataforma que permita executá-la beml.

Alavancando a negociação

A alavancagem é uma facilidade concedida pelo corretor para permitir que os negociantes mantenham posições de negociação maiores do que o seu próprio capital permitiria. É preciso lembrar que os lucros e as perdas são determinados pelo tamanho da posição e, como a negociação alavancada tem potencial de aumentar os lucros, também pode aumentar as perdas. Portanto, técnicas adequadas para gerenciamento de risco devem ser usadas neste caso.

O que afeta o mercado Forex?

O mercado cambial tem alta liquidez, devido a oferta e demanda elevadas por divisas. Os negociantes aplicam as transações com base em eventos financeiros, bem como em eventos gerais. Naturalmente, quando uma moeda estiver em alta demanda, seu valor subirá em relação às outras moedas e vice-versa. Caso seja uma moeda importante, como o dólar, seu desempenho também afetará o de outras moedas.

Os eventos financeiros são declarações ou lançamentos de dados feitos por países, bancos centrais ou outras instituições financeiras, sobre tópicos como a taxa de desemprego, números da indústria, gastos do consumidor e muitos mais.

Antes de esses números serem divulgados, os investidores buscam antecipá-los em suas negociações. Se a informação revelada exceder as expectativas, isso pode elevar o preço dos ativos relevantes. No entanto, se a liberação ficar abaixo da expectativa, isso pode empurrar para baixo o preço do ativo alinhado aos dados.

Por exemplo, uma diminuição no desemprego de um país pode indicar que a economia está mais forte. Pode haver, então, um aumento da moeda local. Um nível de gastos públicos além do recomendável tende a causar efeito inverso.

Ads

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo