Estratégias

Swing Trade: conheça essa operação da Renda Variável

Saiba o que é o swing trade e como funciona esse tipo de negociação no mercado financeiro. Conheças as principais vantagens e desvantagens de operar no swing trade.

Se você é novo no mercado financeiro, uma das questões mais importantes que terá de enfrentar é como determinar de forma inteligente o estilo de negociação que é mais adequado ao seu caso. Isso deve ser pensado com base em sua personalidade, objetivos financeiros, tolerância ao risco e vontade de estudar e analisar os mercados.

Muitos traders optam pelo swing trading para tirar vantagem de uma estratégia que lhes permite lucrar com os movimentos do mercado que variam de alguns dias a algumas semanas (ou mesmo alguns meses, em alguns casos).

Neste artigo, explicamos detalhadamente como funciona o trade swing, quais são as melhores estratégias disponíveis, como negociar no swing e de que modo você pode encontrar uma boa corretora para ajudá-lo nesse processo.

O que é swing trade

O swing trade é uma das estratégias de negociação no mercado financeiro mais populares entre quem deseja comprar e vender ativos a médio e longo prazo.

O trader de swing procura lucrar com movimentos de preços maiores do que aqueles observados no day trade. Esse estilo de negociação acaba atraindo muitos investidores que não têm tempo suficiente para se dedicar às suas negociações, caso elas necessitem de muitas operações ao longo do mesmo dia.

O swing trade permite que você obtenha ganhos pela evolução de um ativo ao longo de alguns dias, semanas ou meses, dependendo das condições de mercado e dos números que se estabelecerem. Em geral, o trader de swing emprega indicadores técnicos ​​para determinar se um ativo se encontra em um determinado momento (de alta ou baixa) que pode ser favorável para a sua compra ou venda.

Este estilo de negociação é possível em diferentes mercados e por meio de diversos instrumentos. Ou seja, você pode negociar ações, índices, Forex, commodities ou outros produtos financeiros, dependendo do seu conhecimento e das oportunidades que vislumbrar para ganhos reais e consistentes em prazos médios ou longos.

Diferença entre day trade e swing trade

Pelo que explicamos até agora, parece clara a principal diferença entre day trade e swing trade: o horizonte de negociação. Em outras palavras, o que marca a diferença entre uma e outra “escola” de trade é o prazo/vencimento das operações. No caso, um prazo curto para operações de day trade x swing trader com prazo médio/longo.

Não há outras diferenças de fundamento entre uma e outra forma de negociar ativos financeiros. No entanto, essa diferença no horizonte de negociação acaba tendo efeitos relevantes nas estratégias adotadas no swing, em comparação com o day trade, bem como nos resultados obtidos com cada modelo.

Vantagens e desvantagens do swing trade

Ao adotar uma estratégia de negociação voltada ao swing trade, convém pesar todas as vantagens e desvantagens que ela pode oferecer, em comparação com operações de prazo mais curto. A seguir, listamos os principais pontos a favor e contra a adoção de um método de negociação baseado no swing trade:

Vantagens

  • Permite que você aproveite os movimentos dos preços a médio/longo prazo
  • Não exige de você estar sempre em frente às telas para aproveitar diferentes oportunidades de negociação e fechar posições rapidamente
  • Por esse mesmo motivo, é mais adequado para investidores ocupados
  • Oferece significativa flexibilidade em tipos de ativos e estratégias
  • Assemelha-se ao investimento no mercado de ações do tipo mais clássico
  • Faz com que você pague menos em taxas e comissões
  • Permite evitar os sinais falsos, muito frequentes em outros estilos de negociação (com destaque para o day trading)
  • Oferece acesso a mercados de grande liquidez, como o Forex
  • Caso seja possível negociar com alavancagem, permite investimentos com capital de negociação inicial relativamente baixo

Desvantagens

  • Exposição a riscos que podem influenciar fortemente os preços durante a noite ou nos finais de semana, como aqueles derivados de gaps inesperados
  • As posições de negociação estáveis podem fazer com que se leve muito tempo para gerar ganhos significativos
  • Seu capital pode permanecer amarrado por um período longo de tempo, com potencial impacto de custo-oportunidade

Melhores estratégias e indicadores de swing trade

Uma vez que o swing trade tem tudo a ver com aproveitar os movimentos dentro de uma trajetória de longo prazo, é importante usar boas estratégias de swing trade que possam funcionar para determinar a tendência com a qual um ativo está se movendo. Do mesmo modo, permite observar certas áreas nas quais o preço pode reagir e, eventualmente, passar por uma reversão.

A análise técnica é o estudo e aplicação de gráficos de preço, volume negociado e outros indicadores para tomar decisões de negociação. A análise técnica depende de informações anteriores sobre preços e volumes para que, com base nelas, busque-se prever os movimentos de preços futuros.

Para os traders de swing, todas as ferramentas para determinar as tendências, as reversões e os rompimentos (ou seja, os pontos nos quais os preços vão acelerar) são relevantes para a análise técnica. Entre as opções de ferramentas mais populares, você encontrará as seguintes.

Suporte/resistência

Em particular, existem os chamados altos oscilantes (pontos elevados, com oportunidade de venda a descoberto) e os baixos oscilantes (pontos baixos, com oportunidade de compra). Para tirar proveito de pequenas tendências dentro de uma tendência geral, a análise técnica é frequentemente usada para determinar os pontos particularmente altos/baixos de uma oscilação de preço por meio dos níveis de suporte e resistência.

Médias móveis

As médias móveis são o indicador técnico ideal para determinar a tendência de um ativo. Isso ocorre porque as médias móveis suavizam os preços de um ativo, criando um preço médio constantemente atualizado com base em novos valores. Quando os preços se movem acima da média móvel, a tendência é considerada positiva. Por outro lado, quando a tendência é negativa, os preços se movem abaixo da média móvel.

Retração de Fibonacci

Os níveis de uma retração de Fibonacci são linhas horizontais que indicam os níveis de preços aos quais um ativo provavelmente reagirá (no caso, temos como referência os níveis de suporte e resistência). Essas retrações são baseadas nos números de Fibonacci, e cada nível está associado a uma porcentagem específica: 23,6%, 38,2%, 61,8% e 78,6%.

Canal de preço

Um canal de preço é representado por duas linhas de tendência posicionadas acima (resistência) e abaixo (suporte) do preço do ativo. A ação do preço estará, portanto, contida entre essas duas linhas de tendência paralelas. Se você quiser negociar em um canal de preço, poderá comprar no nível de suporte e vender no nível de resistência.

Linha de tendência

Resumindo de forma extremamente simplificada, uma linha de tendência permite a você visualizar a direção geral para a qual um determinado ativo está se movendo. Para traçar corretamente uma linha de tendência, é necessário focar apenas nos níveis de oscilação principal, enquanto você conecta pelo menos os dois pontos particularmente importantes. Então, basta traçar a linha para obter a maior quantidade de contatos, os quais funcionam como sinais.

um homem aprende a negociar

O swing trade combina com você?

De acordo com a maioria dos estudos, os traders que operam no curto prazo obtêm, geralmente, retornos significativamente mais baixos do que aqueles que investem a longo prazo, como os traders voltados à modalidade swing. Ainda assim, antes que você saia comprando ações ou divisas para lucrar num futuro distante, cabe fazer a si mesmo uma pergunta: o swing trade é uma opção adequada para mim?

Dependendo da sua personalidade e estilo preferido de negociação, o swing trade pode parecer excitante ou, pelo contrário, pode ser algo muito complexo e exigente. Geralmente, o swing trade é adequado para aqueles que não desejam adotar um estilo de negociação agressivo ou que têm pouco tempo para negociar. Afinal, a negociação de swing pode levar muito menos tempo do que outros estilos de negociação e não requer monitoramento constante.

Por exemplo, se você negociar baseado num gráfico diário, poderá encontrar novas oportunidades e atualizar suas ordens de negociação empregando menos de uma hora por dia nesse trabalho. Outros swing traders chegam ao ponto de examinar os mercados apenas nos fins de semana para, então, estudar o que aconteceu durante a semana e saber como antecipar os movimentos para a semana seguinte.

Swing trade: 11 dicas para iniciantes

Se você está decidido sobre tornar-se um swing trader e agora busca a melhor estratégia swing trade disponível no mercado para levar isso adiante, mantenha a calma. Mesmo que pareça algo complicado à primeira vista, a realidade é bem diferente. Na verdade, seguindo algumas dicas, você já evita muitos dos sufocos pelos quais passaria em outro contexto, sem qualquer apoio:

  • Invista apenas o dinheiro que você pode perder
  • Trabalhe numa estratégia de negociação para saber de forma clara como você irá atuar nos mercados
  • Escolha uma corretora que realmente atenda às suas necessidades
  • Teste sua estratégia de negociação por meio de uma conta demo antes de arriscar investimentos com dinheiro real
  • Siga seu plano de negociação e evite improvisos
  • Sempre proteja seu capital adotando uma estratégia de gestão de risco razoável
  • Controle suas emoções e evite que atitudes impulsivas influenciem a implementação de sua estratégia de negociação
  • Aprenda com seus erros para não repeti-los
  • Aceite que você pode estar errado
  • Continue sempre aprendendo sobre a forma como funcionam os mercados e as negociações no swing trade
  • Reveja regularmente suas estratégias para melhorar sua negociação no ciclo seguinte

Como negociar no swing trade: passo a passo

Ok, agora já passamos pelos principais pontos do nosso artigo. Por exemplo, a esta altura, você provavelmente já entendeu o que é swing trade e sabe como se pode realizar uma estratégia de negociação nesse formato. No entanto, há várias questões que aparecerão à sua frente, caso você decida dar um passo adiante e começar a investir segundo esse modelo.

Por isso, nesta seção, mostraremos como você pode aproveitar as vantagens das ferramentas existentes voltadas ao swing. Por exemplo, você entenderá como abrir uma conta para iniciar a atividade de trade optando pela corretora que puder oferecer as melhores condições nesse formato. Vamos lá!

1. Escolha uma boa corretora de swing trade

Como em toda e qualquer atividade, a negociação no mercado financeiro requer o uso das ferramentas e recursos certos para ser realmente lucrativa. Sem uma corretora confiável, eficiente e com um bom plano, será difícil para você se tornar um swing trader de sucesso. Então, qual corretora você deve escolher?

Essa é uma pergunta difícil de responder. Afinal, há muitas variáveis que devem ser consideradas. Em primeiro lugar, você precisa definir o tipo  de produto financeiro que deseja negociar. Tanto o trade no Forex quanto o stock trade (negociação de ações) permitem a adoção de estratégias de negociação do tipo swing.

Portanto, o mais indicado pode ser criar uma conta numa plataforma que ofereça ambas as opções, bem como outros produtos adicionais. Assim, você poderá aproveitar as vantagens dos principais mercados financeiros, tais como moedas (Forex trade), criptomoedas (Bitcoin, Ethereum etc.), ações (nas bolsas de sua preferência), índices, commodities (como o ouro e o petróleo) e muito mais.

Existem muitas plataformas que oferecem essa variedade. No entanto, é importante não tomar uma decisão a esse respeito baseando-se apenas no critério variedade/disponibilidade de opções de investimento. Procure também por recursos adicionais, como a possibilidade de operar com alavancagem, além de eventuais bônus que se transformem em vantagens para você usar mais tarde.

Além disso, claro, confira se a plataforma é licenciada e motivou bons comentários na internet. Os comentários em plataformas como o Reclame Aqui podem ser um pouco maldosos, mas, com o filtro necessário, ajudam no processo decisório.

2. Crie sua conta para negociar no swing

Depois de ter pesquisado exaustivamente as diferentes opções de plataformas de trade disponíveis, você pode selecionar sua corretora e prosseguir para a segunda etapa do nosso passo a passo. No caso, o que você deve fazer é criar uma conta e verificá-la conforme as instruções recebidas durante o processo de registro.

Os passos necessários para criar uma conta costumam ser parecidos em quase todas as plataformas disponíveis. Por exemplo, ao entrar no site da corretora, haverá a opção Registro ou Criar Conta, que geralmente fica no canto superior direito da página inicial.  Basta clicar nesse link e preencher o  formulário de registro na corretora para criar sua conta numa questão de minutos. No entanto, não esqueça de validar o e-mail ou número de telefone fornecido para que a conta seja devidamente registrada.

Dependendo do país onde a plataforma está baseada, você provavelmente precisará, também, enviar alguns documentos de identificação para a plataforma selecionada. Esses documentos normalmente são exigidos como etapa de segurança obrigatória para permitir saques de valores e outros recursos do gênero.

Os documentos podem incluir, por exemplo, comprovantes de identidade (foto da CNH, do passaporte ou de outro documento com foto) e residência (como contas de água ou luz). Assegure-se de que a plataforma na qual você irá investir é segura e tem um manejo correto dos dados fornecidos pelos clientes.

Nos passos a seguir, mostraremos como dar os primeiros passos no swing trade já dentro de uma plataforma dedicada a esse fim. As indicações podem parecer um pouco genéricas, mas o importante é que cubram o que ocorre, normalmente, na maioria das corretoras. Assim, você estará mais ou menos à vontade, independentemente do portal escolhido.

estratégias swing trade

3. Faça um depósito em sua conta

O passo seguinte à escolha da plataforma de investimentos e do registro de sua conta é a realização de um primeiro depósito. Afinal, para começar a implementar sua estratégia de negociação de swing, é necessário depositar fundos em sua conta de negociação. Portanto, acesse a área financeira (ou de pagamentos) de sua conta e selecione o método de depósito de sua preferência.

Os métodos de pagamento disponíveis podem variar bastante. Ainda assim, algumas opções se repetem bastante, como cartão de crédito e transferência bancária, além do clássico boleto bancário. Carteiras eletrônicas, como o Paypal, também são muito populares. No entanto, quem prefere algo mais audacioso pode apelar até mesmo para o Bitcoin, em alguns casos.

4. Aprenda sobre a plataforma e seus recursos

Antes de sair gastando seu dinheiro em operações de swing trade, o mais indicado é treinar as ferramentas de negociação disponíveis usando uma conta demo. Isso, claro, se você optar por uma corretora com essa funcionalidade. Caso contrário, uma solução menos ideal, mas que também ajuda a proteger os fundos de traders inexperientes, é usar valores mínimos em algumas negociações pequenas apenas “para ver”.

As plataformas de investimentos no mercado financeiro também costumam contar com uma boa seção de Perguntas Frequentes para ajudar os usuários a encontrar mais facilmente a solução dos problemas e dúvidas que têm. Obviamente, ainda haverá, na maioria dos casos, uma área de suporte ao cliente, que pode ser providenciado por chat, e-mail ou telefone – inclusive, com mais de uma opção disponível, na maioria dos casos.     

Há ainda outros recursos interessantes para usuários que estão começando no universo do swing trade. Um deles é o fornecimento de notícias fresquinhas do mercado financeiro, que podem ser usadas para a tomada de decisões. Outra solução, bem mais moderna, é a ferramenta que permite replicar as decisões de outros investidores na bolsa, ou mesmo sua carteira completa. Trata-se da famosa negociação social, ou social trading, que é muito comum no Forex, por exemplo.

5. Selecione gráficos avançados para uma análise mais adequada

Ok, você já tem sua conta preparada numa corretora online, saldo recheado disponível e muito conhecimento na cabeça. Então, é hora de finalmente investir seu dinheiro. Na hora de configurar o seu gráfico, no entanto, lembre-se de adicionar os recursos dos quais ele necessita para sessões bem-sucedidas. Ou seja, não se atenha à versão padrão pré-configurada da plataforma.

Caso a sua estratégia de trade seja baseada em análises técnicas aprofundadas, você poderá tirar proveito de ferramentas como gráficos e indicadores avançados. Assim, não faltarão informações técnicas para atuar no mercado selecionado. Lembre-se, no entanto, de não poluir o visual do seu painel com dados desnecessários.

Para atuar no trade no modo swing, basta selecionar os ativos negociáveis de sua preferência e assumir posições a médio/longo prazo. Obviamente, essa deve ser uma estratégia bem formada em sua cabeça. Caso contrário, poderá ser difícil segurar a onda em momentos mais difíceis para o preço do ativo.

6. Monitore suas posições em busca do lucro desejado

As estratégias de negociação de swing não precisam de monitoramento constante, uma vez que seu horizonte de investimento é de médio/longo prazo. Porém, você deve sempre acompanhar a evolução do seu portfólio para evitar surpresas. Faça isso clicando na opção de nome portfólio ou algo semelhante, conforme a plataforma utilizada.

Neste ponto, só resta desejar a você uma boa sorte!

Conclusão: o swing trade vale a pena?

O mais importante, antes de tudo, é determinar se o swing trade é a opção certa para você. Afinal, é essencial escolher um estilo de negociação que se adapte à sua aversão ao risco, à sua disponibilidade e aos seus objetivos.

Se você puder passar bastante tempo na frente de uma tela durante o dia de uma negociação (e efetivamente gostar disso), então o day trade é a opção mais adequada. Se, pelo contrário, você tem um emprego em tempo integral e só pode analisar notícias e gráficos nos fins de semana ou antes/depois do horário de trabalho, então o swing trade é a solução ideal para você.

Para selecionar a melhor corretora, você deve primeiro pensar sobre sua estratégia de negociação e as ferramentas necessárias para realizar sua análise. Também é importante levar em consideração os custos de negociação, incluindo o spread praticado normalmente pela corretora.

De qualquer forma, lembre-se de seguir seu plano de trade e as regras de gerenciamento de risco e capital que você tiver definido inicialmente. Assim, reduzirá o risco de perda e terá um melhor controle sobre sua negociação em geral.

Ads

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo