ForexInvestimentos

Spread Forex: entenda o seu significado e como ele funciona na prática

Mesmo que você seja um(a) iniciante no mundo do Forex, certamente já esbarrou no termo spread nos artigos que leu a respeito. Mas, afinal, o que é spread Forex? Basicamente, o spread é a diferença entre os valores de compra e venda de um ativo ou derivativo. Compreender este conceito de uma forma mais profunda vai deixar você melhor preparado(a) para fazer seus primeiros trades. Antes de escolher uma corretora para abrir sua conta e realizar venda ou compra de pares de moeda, é altamente recomendável entender bem o funcionamento do spread e saber como calculá-lo.

O spread é a forma como as corretoras ganham dinheiro. Em vez de cobrar comissões fixas sobre transações ou taxas sobre as contas dos usuários, as empresas embutem uma margem sobre os valores negociados, o que possibilita uma receita a elas mesmo que as transações realizadas gerem prejuízo ao investidor.

É importante estar atento a um detalhe antes de começar a operar neste mercado e abrir uma negociação: apesar de o spread influenciar diretamente seus resultados, não se fixe somente em buscar aquela corretora que oferece o menor spread. Muitos traders pecam em levar somente esse aspecto em consideração e, muitas vezes, acabam insatisfeitos com a qualidade do que é oferecido. Você deve comparar as ofertas de cada empresa a partir de um conjunto de elementos, dos quais o spread é um dos mais importantes, mas não o único. Caso foque apenas no spread, você pode acabar se incomodando com uma operadora de má qualidade (ou mesmo pouco confiável).

Artigos relacionados

Pronto para entender melhor o mecanismo do spread?

Atualmente, os brokers costumam oferecer opções de spread fixo e variável/flexível. O spread fixo é o mais vantajoso quando o investidor opera em um mercado com baixa liquidez. Por sua vez, o spread variável é a melhor opção em momentos de maior liquidez no mercado, já que fica mais competitivo (e pode ser zerado, em algumas situações). Por essa razão, o spread flexível costuma ser o mais oferecido por grande parte das corretoras.

Por convenção do mercado Forex, os pares estão definidos por dois preços: um valor oferecido aos traders para a venda de uma moeda e outro para a compra. São eles:

Bid (preço de venda): É o valor máximo pelo qual os agentes do mercado estão dispostos a pagar por um determinado ativo. Também é conhecido como preço de demanda.

Ask (preço de compra): É o valor mínimo pelo qual os proprietários de um determinado ativo estão dispostos a vender. Também é conhecido como preço de oferta.

No mercado Forex, você notará que o valor do Bid e do Ask nunca é o mesmo. O preço de compra dificilmente dá “match” no preço de venda. Isso significa que você pagará o preço de compra (bid), que é o preço mais alto se estiver comprando o par de moedas e receberá o preço de venda (ask), o preço mais baixo se estiver vendendo o par de moedas.

O spread representa, por definição, a diferença entre esses dois valores. Com isso, acaba sendo um bom indicador para avaliar a liquidez do mercado. Em geral, podemos dizer que o mercado apresenta maior liquidez quando o spread está mais baixo. Afinal, o maior volume de negociação aproxima os valores de compra e venda.

Na maioria das plataformas de Forex, ambos os preços são fornecidos em tempo real e atualizados constantemente. Você pode acompanhar a moeda base de um lado (normalmente, no lado esquerdo) e a cotação dela em seu par (que costuma ficar no lado direito).

Para conferir o spread praticado, você deve avaliar os pips (pontos) do par. Essa medida representa o movimento no preço do par de moedas. É uma unidade ínfima – o último decimal da cotação.

blank

Exemplo de funcionamento do spread

Supondo que você abra uma posição de compra para o par EUR/USD quando a cotação está em 1.1200/1.1201. Ao executar a compra ao preço de 1.1201, você está perdendo 1 pip (ponto), que representa o spread nessa operação. 

É importante lembrar que o valor do spread será pago à corretora e não retorna à conta do trader.

Fatores que influenciam o valor do spread

Em geral, se o spread de um par em uma corretora está baixo, podemos dizer que os agentes estão de acordo sobre o valor do ativo. Por outro lado, quanto maior o spread, mais significativa é a divergência de posição entre eles.

Diversos fatores podem afetar o spread de uma operação, tais como o nível de liquidez, o volume negociado e a volatilidade do mercado.

Um spread maior indica, em geral, um momento de grande volatilidade no mercado e, também, de baixa liquidez, o que torna os agentes mais conservadores e menos dispostos a negociar. Obviamente, um spread mais baixo indica justamente o contrário: menor volatilidade e grande liquidez. Ou seja, os agentes sentem-se mais seguros a negociar e os valores pedidos na compra e venda de um ativo ficam muito mais próximos, tendendo a um valor nulo.

Considerando esses fatores, é claro que o valor do spread poderá variar muito de um par de moedas para outro, já que diferentes moedas podem ter comportamentos diferentes conforme o seu mercado de momento. Além disso, mesmo para um par de moedas idêntico, o spread pode variar de uma corretora para outra, considerando a oferta e a procura por essa moeda identificadas pela corretora.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo