CorretoresInvestimentos

Dividend yield: entenda o que é e como calcular dividendos

Entenda o que é o dividend yield e qual é sua relação com as ações de empresas. Aprenda a calcular o dividend yield para analisar o potencial dos papéis de uma empresa.

Você já ouviu falar sobre o termo dividend yield? Caso você seja novo no mercado acionário ou nunca tenha se aprofundado mais em seu potencial, talvez essa expressão tenha passado despercebida para você. Porém, se você é o tipo de trader que gosta de ir sempre além e buscar formas de investimento interessantes, pode ser que já tenha topado com a expressão dividend yield em algum momento – ou isso é apenas uma questão de tempo.

Este tema interessa sobretudo a quem deseja lucrar no mercado por meio do pagamento de dividendos das ações. Essa forma de renda variável atrai os investidores que não se contentam com os lucros obtidos comprando e vendendo ações, o que é algo característico especialmente de quem opera no day trade.

Se nós acabamos de descrever o seu caso, é bom deixar claro que o dividend yield é um dos indicadores financeiros que mais se utiliza para analisar possíveis pagamentos futuros por meio de dividendos. Ou seja, ele serve para prever o quanto, em pagamentos de dividendos, o trader deverá obter em seguida à compra de um título.

Neste artigo, explicamos em detalhes o que é o dividend yield, como você pode calculá-lo e que aplicação pode dar em sua análise aos resultados obtidos.

O que é dividend yield?

A maioria dos traders particulares, notadamente aqueles com menor poder de investimento, age no mercado acionário visando apenas lucrar em cima das oscilações dos preços de cada título ao longo do tempo. Esse tipo de investidor, que privilegia o day trade (a compra e venda de ativos em prazos curtos ou mesmo curtíssimos de tempo), é chamado frequentemente de especulador.

No entanto, nem sempre o fato de ter um capital modesto à disposição deve ser encarado como algo totalmente limitador nesse sentido. Precisamos superar a visão ultrapassada de que apenas pessoas milionárias podem receber dividendos de empresas, enquanto aos meros mortais restaria a especulação com os preços de ativos ou, no máximo, a participação em fundos de longo prazo sem qualquer recebimento periódico.

Na verdade, muitos traders já perceberam isso e passaram a explorar a possibilidade de faturar, também, com o pagamento de dividendos (ou proventos) que o investidor pode obter das empresas em alguns casos. Isso, claro, eleva a importância de ter um indicador que possa ajudar o investidor a escolher os papéis mais promissores.

Foi com esse propósito que surgiu o dividend yield, ou “rendimento de dividendos”, em inglês. Esse indicador, cada vez mais popular entre traders que atuam no mercado acionário, representa a relação que existe entre os dividendos que uma empresa paga e o quanto valem os seus papéis – ou seja, o preço dos títulos no mercado.

Além de sua aplicação às ações de empresas, o indicador dividend yield pode ser usado para a análise de outros títulos que proporcionam algum retorno periódico, mesmo que em outro modelo. Um exemplo disso são os fundos imobiliários, que geram ao investidor pagamentos decorrentes de aluguéis.

Para que serve o dividend yield?

O dividend yield tem a finalidade de medir o desempenho potencial de uma empresa em relação ao preço da sua ação. Afinal, ele se baseia em um cálculo que relaciona o quanto de dividendos é esperado que a empresa pague e o preço de mercado da ação em determinado momento. Desse modo, o investidor pode avaliar se vale a pena comprar essa ação pensando nos proventos que receberá com ela, não apenas em sua valorização para venda posterior.

Para analisar se o investimento é realmente vantajoso nesse sentido, o trader calcula o dividend yield baseando-se nos proventos que foram pagos pela empresa nos últimos 12 meses. Então, projeta-se que o mesmo rendimento com dividendos será obtido com o papel em questão nos 12 meses seguintes.

Na seção a seguir, damos mais detalhes de como funciona esse cálculo, na prática.

Para que serve o dividend yield in Brasil

Como calcular o dividend yield

O cálculo do dividend yield de uma ação é simples e pode ser feito rapidamente pelo próprio trader. Claro que há também a opção de consultar essa informação em sites especializados ou nas plataformas de day trade. Afinal, as corretoras sabem da importância desse indicador e costumam fornecê-lo (e atualizá-lo frequentemente) para seus clientes de modo a mantê-los informados sobre o quanto uma ação é promissora.

A fórmula, neste caso, é extremamente simples. Você só precisa obter o total de dividendos pagos por ação da empresa (considerando os últimos 12 meses) e dividi-lo pelo preço da ação no tempo presente. Resumindo: 

Dividend yield (em %) = (total de dividendos / cotação da ação) × 100

Como pode ser visto pela fórmula acima, o valor obtido para o dividend yield é uma porcentagem. Ou seja, representa uma espécie de taxa para o rendimento esperado da ação. Para entendermos melhor o que isso significa, basta observar o seguinte exemplo:

  • Dividendos pagos por ação pela empresa nos últimos 12 meses: R$5,00
  • Preço atual da ação da empresa: R$50,00

Dividend yield (em %) = (R$5 / R$ 50) x 100 = 10%

Ou seja, se a empresa pagou, nos últimos 12 meses, um total de R$5 por ação, estamos projetando que o mesmo ocorra nos 12 meses seguintes. Isso é, logicamente, uma convenção. De todo modo, devemos dividir esse número pelo preço de cada ação da empresa no momento atual (R$50) para obter o que seria a taxa esperada de rendimentos com dividendos por ação no futuro (10%).

O dividend yield obtido neste exemplo é bastante elevado. Afinal, ganhar 10% apenas em proventos durante um ano é uma taxa excelente. Basta comparar essa taxa com os ganhos da poupança e dos títulos de renda fixa. Por exemplo, se você comprar 500 ações da empresa a R$50 cada, gastando um total de R$25.000, os dividendos seriam de R$2.500 no período de um ano (10% do valor investido).

Logicamente, estamos considerando a hipótese de que as expectativas se confirmem na prática, o que nem sempre ocorre. Na verdade, é quase impossível que o valor seja exatamente o esperado. Afinal, o dividend yield é baseado numa estimativa que tem como base o que ocorreu no passado – e dificilmente o passado se repete com tamanha perfeição.

Por outro lado, não é nada anormal que o valor fique próximo ao calculado. Pode ser que ele acabe um pouco acima ou abaixo, mas há grandes chances de que fique próximo. Isso, claro, desde que não haja algum evento que impacte os lucros da empresa durante esse período. Pode ser, ainda, que a empresa apresente um desempenho ruim, abaixo daquele observado nos 12 meses anteriores, devido a problemas estruturais.

Seja como for, há muitos sites de corretoras e páginas voltadas à análise do mercado de ações que fazem o favor de calcular o dividend yield para o investidor. Outras plataformas trazem, no mínimo, a informação sobre os dividendos pagos de uma empresa aos acionistas nos últimos 12 meses (de forma atualizada). Assim, o próprio trader pode fazer a conta em alguns segundos, de acordo com o preço da ação no momento da negociação.

Em último caso, se você estiver com preguiça de fazer essa conta e não encontrar dados mais detalhados no painel da plataforma em que costuma investir, ainda pode procurar pelas informações sobre dividendos no site da empresa. Normalmente, há uma seção voltada justamente para isso, cujo nome é Relação com Investidores. Nessa seção, normalmente são encontrados esses e outros dados relevantes para a tomada de decisão de um investidor.

Como interpretar o dividend yield

Ok, já entendemos que o cálculo do dividend yield costuma ser bem fácil. Por outro lado, analisar os resultados não é algo tão simples. Na verdade, essa tarefa pode ser especialmente complexa, dependendo do cenário e das informações trazidas à mesa de discussão. Alguns pontos, no entanto, são relativamente óbvios e podem ser aplicados a qualquer situação.

O primeiro deles diz respeito a compreender quando o dividend yield é atrativo ou não. Neste caso, quanto maior o valor encontrado para DY, melhor ele se apresenta para o investidor, que pode esperar rendimentos elevados para sua ação por meio de dividendos. Então, você deve sempre procurar pelas empresas cujas ações têm melhor desempenho nesse sentido.

Obviamente, isso não depende apenas do valor dos dividendos pagos nos últimos 12 meses. Como estamos falando de uma relação entre duas variáveis, o DY pode subir rapidamente com uma queda no preço da ação, mesmo que o histórico de pagamentos não tenha sofrido qualquer alteração relevante.

Pode ocorrer também o inverso: uma ação pode se tornar mais atraente devido à incidência, na equação, de uma distribuição recente de proventos, mesmo que o preço do título permaneça igual.

Resumindo, o DY pode subir por qualquer uma das vias. Por ambas as partes da equação, sejam elas isoladas ou simultâneas, é possível que o indicador se mova em determinado sentido. Como veremos a seguir, esses casos devem ser identificados e analisados da melhor forma para evitar deslizes por parte do investidor.

Como interpretar o dividend yield

O que cuidar no dividend yield

Em diferentes situações, como explicado acima, podem ocorrer distorções. Oscilações bruscas no DY podem ser resultado, por exemplo, de lucros não recorrentes da empresa. Em situações assim, por mais que o dividend yield pareça atraente, sua magnitude pode não refletir uma performance consistente. Dessa forma, a projeção tende a se tornar enganosa para o investidor.

Isso nos leva a uma conclusão lógica: não devemos olhar para o dividend yield isoladamente e tirar conclusões definitivas a partir dele. Deve-se analisar, também, informações como a procedência dos proventos que a empresa distribuiu e a regularidade/recorrência com que isso se deu nos meses que serviram de base para o cálculo do DY. Outros dados relevantes para uma análise mais aprofundada são a rentabilidade apresentada pela empresa, bem como sua margem e payout.

O payout é a parte do lucro que a empresa distribui para os acionistas. Essa “fatia” pode ser alterada com o tempo, então confira se a ação ainda rende a mesma porcentagem aos investidores. Aliás, não se esqueça de conferir se você está comprando os mesmos papéis da empresa. Afinal, uma mesma empresa pode oferecer ações diferentes no mercado.

Uma armadilha comum, nesse sentido, ocorre quando uma empresa com maus resultados (inclusive, no vermelho) passa a distribuir uma parte exagerada dos lucros como forma de atrair novos capitais. Se você estiver desatento e prestar atenção apenas no dividend yield, pode acabar entrando numa furada, já que a empresa tende a não pagar o mesmo após estar capitalizada conforme o planejado.

O importante, afinal, é realizar sempre uma análise detalhada e completa dos números da empresa. Pelo menos, quanto ao que pode afetar seus rendimentos no prazo esperado ao investir nela. Se fizer a lição de casa, você estará reduzindo riscos e aumentando suas chances de ter sucesso neste tipo de empreitada.

Maiores dividend yield 2021

Historicamente, algumas empresas chamam mais a atenção dos investidores no Brasil quanto ao DY apresentado. É comum, por exemplo, que se fique de olho no dividend yield PETR4 (Petrobras), no dividend yield Sanepar ou no dividend yield Klabin. No entanto, o desempenho de cada empresa pode variar muito de um ano para o outro. Se o dividend yield Banco do Brasil foi incrível num ano, tudo pode mudar nos 12 meses seguintes.

Portanto, usaremos como referência neste artigo os melhores dividend yield 2021 tendo como ponto de corte os números obtidos ao final do primeiro semestre deste ano. Como se pode deduzir, a lista obtida já é muito diferente dos maiores dividend yield 2020 (com fechamento em 31 de dezembro de 2020). Nossa fonte, neste caso, é um levantamento realizado pela Economatica.

Os dados obtidos, com fechamento em 28 de junho deste ano, indicam as seguintes empresas no Top 10 maiores dividend yield 2021. Neste caso, estamos considerando o DY acrescentado pela taxa de juros sobre capital próprio:

PosiçãoTickerEmpresaDividend Yield
1UNIP6Unipar19,98
2TAEE11Taesa18,94
3ROMI3Inds Romi17,48
4CPLE6Copel15,99
5VALE3Vale15,90
6CSMG3Copasa15,42
7TRPL4Tran Paulist15,35
8BRAP4Bradespar14,95
9CPLE3Copel14,69
10UNIP3Unipar14,57
Tabela de juros sobre capital próprio

A tabela mostra como os destaques na bolsa de São Paulo, levando em conta os maiores dividend yield 2020 (segundo semestre) e 2021 (primeiro semestre), foram empresas do setor extrativo, além da Unipar (área petroquímica). No mesmo período, o desempenho dos bancos, em relação aos dividendos pagos, não foi tão significativo.

No entanto, como falamos anteriormente, esses números devem ser sempre analisados friamente. Não basta colocar as mãos sobre essa lista de top 10 melhores dividend yield 2020/2021 e achar que necessariamente você irá obter grandes rendimentos com proventos das ações, caso adquira lotes dessas empresas. Certamente, boa parte delas deve seu desempenho a fatores extraordinários. Ou seja, as boas notícias podem não se repetir.

Além disso, se você planeja manter uma ação em carteira por um período maior, como dois ou três anos (ou até mais) tendo em vista os dividendos que espera obter, seu horizonte de análise também deve ser mais longo. Afinal, muita gente se pergunta se o dividend yield é mensal ou anual. Porém, uma análise retrospectiva pode levar em conta os últimos 5 ou 10 anos, por exemplo.

Ao considerar uma trajetória maior de uma ação no passado, você terá uma visão mais clara do desempenho que ela pode vir a apresentar no longo prazo. Assim, você também entenderá se um ano específico não foi de resultados atípicos para essa empresa.

Finalmente

Se você deseja montar uma carteira cujo foco esteja no recebimento de dividendos, não basta aprender sobre o cálculo do dividend yield nem sair em busca das empresas com melhores dividend yield, pura e simplesmente. É preciso fazer sua parte e realizar uma análise minuciosa dos fatores que poderão influenciar na distribuição de proventos futuramente. Afinal, as métricas podem enganar o trader mais apressado ou descuidado.

Ao encontrar as empresas com maiores DY da bolsa, lembre-se de pesquisar mais sobre elas. Muitas vezes, pode haver algum fator específico, por trás dos maiores dividend yield, que não necessariamente confirme um bom resultado futuro para os investidores. E isso pode ser averiguado a partir da análise adequada de seus fundamentos.

Image

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detected

Por favor, desactivar o ADblock. Caso contrário, não poderemos mostrar toda a beleza do conteúdo desta página.