CorretoresGlossário

O que é corretagem e como funciona a taxa para operar

Se você está começando agora no mercado financeiro, é possível que já tenha pesquisado sobre os serviços de diferentes corretoras. Por isso, também é normal que esteja em dúvida sobre o que é corretagem. Afinal, a maioria das corretoras divulga os valores de suas taxas de corretagem como um elemento importante em suas ofertas.

Mas, afinal, o que significa corretagem? Além disso, o que é nota de corretagem e o que significa taxa zero, como anunciado em alguns casos? Escrevemos este artigo justamente para responder a dúvidas como essas. Portanto, se você deseja aprender sobre o tema, boa leitura!

O que é corretagem?

Quando falamos em corretagem, no mercado financeiro, estamos nos referindo, normalmente, à taxa de corretagem. Ou seja, à taxa que as corretoras de valores cobram como remuneração pela intermediação de operações financeiras – mais especificamente, da compra e venda de ativos.

Artigos relacionados

O que é uma nota de corretagem?

A nota de corretagem é o extrato que as corretoras enviam para seus clientes e que reúne informações referentes às operações realizadas por eles no mercado financeiro.

De certo modo, a nota de corretagem serve como um comprovativo das operações do investidor. No entanto, sua importância vai além disso. Como ela traz informações detalhadas sobre valores gastos, datas, preços de compra e venda, emolumentos e outros custos associados às negociações, acaba servindo para o controle pessoal do trader.

Outro ponto importante é que a nota de corretagem serve como referência para a declaração do imposto de renda. Afinal, ela traz não apenas o quanto você faturou, mas também os valores que podem ser deduzidos ao declarar o IRPF.

Por que é importante conhecer essa taxa?

A taxa de corretagem, assim como os emolumentos, a taxa de custódia e outros custos sobre operações, integra a lista de descontos que reduzem os lucros dos investidores no mercado financeiro.

A sua cobrança é justa, visto que uma corretora de valores é uma empresa e não trabalha de graça. No entanto, você deve colocar seu custo na ponta do lápis e tentar entender como a corretagem funciona para ser capaz de escolher entre as diferentes opções existentes.

As taxas de corretagem podem ser, muitas vezes, uma vantagem competitiva para as corretoras. As corretoras estão sempre competindo para fornecer o melhor plano. Elas oferecem incentivos que vão de descontos para traders que negociam volumes significativos à corretagem zero em alguns casos.

Tipos de taxa de corretagem

A taxa de corretagem afeta diretamente o lucro líquido do trader com seus investimentos. Ela pode ser cobrada como uma taxa fixa ou como um percentual do volume negociado em cada transação. Verifique como funciona cada modalidade:

Corretagem fixa

A taxa de corretagem fixa não varia de acordo com o valor da operação nem com o volume de transações em um certo período. Ou seja, é cobrado sempre o mesmo valor independentemente de você estar negociando ativos na casa das centenas ou por volta dos milhões de reais. 

Há ainda algumas variedades desse formato, como o desconto na taxa para quem negociar grandes quantias e a cobrança por mês, em vez de operação. Muitas vezes, quando a cobrança é mensal, o trader tem um limite de ordens que pode executar dentro desse período.

Corretagem variável

A corretagem variável é cobrada como uma taxa percentual sobre o valor da operação. Portanto, por mais que essa relação sempre se mantenha proporcional, o valor efetivamente pago irá variar conforme o volume negociado. Nesse sentido pode não ser a melhor opção para investidores de grande porte.

Por outro lado, se a corretagem é calculada em percentual, torna-se mais fácil estimar o lucro líquido de seu investimento. Afinal, o custo será sempre proporcional aos valores das transações.

Corretagem com modelo híbrido

Há ainda os casos em que a corretora oferece um modelo híbrido. Ou seja, cobra ao mesmo tempo uma taxa fixa e uma taxa variável. Nesse cenário, é normal que ambas as taxas sejam mais baixas do que se fossem aplicadas isoladamente. A ideia é justamente equilibrar os pontos positivos e negativos de cada formato para que os investidores tenham acesso a um produto mais atraente.

Por fim (e digno de nota), existe a chamada corretagem zero. O que significa taxa zero, nesse caso? Bem, estamos falando de uma corretora que não cobra corretagem, pura simples. Obviamente, pode haver outros custos envolvidos, mas as corretoras que não cobram taxa de corretagem ajudam a minimizar o impacto negativo sobre os lucros.

Corretagem por tipo de produto

Outra diferença importante na corretagem se dá entre os diferentes tipos de produtos financeiros que são negociados. Afinal, dependendo do produto, os ativos podem ser cobrados com regras distintas.

Contratos futuros

No caso dos contratos futuros, por exemplo, a corretagem tende a ser cobrada sobre os contratos negociados. De nada importa, portanto, que uma única ordem dada pelo investidor tenha levado à compra de diversos contratos futuros. Nesse caso, serão cobrados valores relativos a cada contrato individualmente.

Isso pode não fazer diferença se a taxa for variável, mas tem um impacto grande no caso de taxa fixa. Portanto, confira bem, sempre, as regras da sua corretora.

Ações

O caso das ações é o mais clássico de todos e já foi usado como exemplo neste artigo. É possível encontrar tanto o modelo fixo quanto o variável, e qualquer um deles levará em conta a ordem da operação, e não a quantidade de ações compradas ou vendidas.

Outras taxas cobradas

Além da corretagem, há diversas outras cobranças que representam um custo para o investidor. A seguir, listamos as principais taxas e despesas que se encaixam nessa categoria.

ISS/Pis/Cofins

Os impostos ISS, Pis e Cofins incidem sobre o próprio valor da corretagem, considerado um serviço e, por isso mesmo, alvo de cobranças do governo. O Imposto Sobre Serviços (ISS) é de mais ou menos 5% sobre a taxa de corretagem, variando conforme o estado.

Taxa de custódia

A taxa de custódia é cobrada pela Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC), responsável por custodiar ações e títulos para os investidores. Muitas corretoras, como a Clear, praticam corretagem zero para ações e outros ativos. Com isso, acabam dispensando também o repasse da taxa de custódia.

Emolumentos

Os emolumentos são cobranças do serviço de registro da B3. A instituição faz o desconto diretamente nas aplicações. Portanto, a corretora apenas repassa o valor e informa o trader a respeito.

O que é nota de corretagem
O que é nota de corretagem

Imposto de Renda

O imposto de renda dispensa explicações. Estamos falando do imposto mais “popular” do Brasil e um dos principais fatores de preocupação entre os traders. Afinal, o IR normalmente fica com uma boa parte do lucro obtido por eles na negociação financeira.

Taxa de Registro

Por fim, a taxa de registro remunera a bolsa pelo serviço de registro de operações por meio da plataforma Clearing. Nela, têm lugar também a compensação, a liquidação, o registro e o gerenciamento de risco de diversas operações.

Como funciona a corretagem

O conceito por trás da corretagem é simples: remunerar as empresas que fazem o papel de intermediários nessas negociações. Se a cobrança é justa, no entanto, isso não significa que você está impedido(a) de pesquisar e decidir pela plataforma que oferece os melhores preços. Pesquise a fundo, portanto, para garantir uma boa decisão.

Image

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detected

Por favor, desactivar o ADblock. Caso contrário, não poderemos mostrar toda a beleza do conteúdo desta página.