Sem categoria

Como investir na Bolsa por conta própria em 2021

dicas e passo a passo para começar

Saiba como investir na Bolsa de Valores sozinho com o nosso guia passo a passo. Confira nossas dicas para se preparar e escolher a melhor corretora.

Com cada vez mais pessoas investindo na Bolsa de Valores, você pode estar se perguntando se isso é algo simples de fazer ou se depende da ajuda de profissionais. A verdade é que é possível, sim, investir na Bolsa sozinho, no sentido de ter autonomia para gerenciar suas aplicações no dia a dia. Por outro lado, você sempre precisará ter uma conta em uma corretora de valores para poder fazer isso.

Este artigo explica justamente o que você deve fazer para começar a investir na bolsa por conta própria, graças às plataformas online das corretoras. A seguir, trazemos os principais aspectos que você deve levar em conta nesse processo.

Passo a passo para investir na bolsa sozinho

Há diversos elementos que você deve considerar para se tornar um trader independente na Bolsa de Valores. Eles incluem, por exemplo, seu conhecimento técnico, o capital que você tem disponível, a corretora que irá utilizar e o seu perfil de investidor.

A seguir, detalhamos melhor cada um desses aspectos.

1. Obtenha conhecimento técnico

Antes de abrir uma conta em uma corretora e, claro, de começar a investir, é importante conhecer mais sobre o mercado financeiro e, especificamente, sobre o mercado de ações – se a sua intenção for negociar na Bolsa de Valores. Hoje em dia, muita do tema já faz parte do nosso dia a dia, mas é importante compreender como a Bolsa funciona na prática.

Como investir na bolsa de valores
Como investir sozinho

Com a internet, obter conhecimento sobre o mercado acionário ficou muito simples. Então, artigos como este já oferecem um caminho precioso para você entender os cuidados que deve ter e os passos que precisa seguir para abrir uma conta e começar a investir. Você também encontrará muito conteúdo a respeito nos próprios sites das corretoras e em canais do Youtube.

É importante ater-se a fontes confiáveis e fugir de quem deseja vender assessorias e cursos de qualidade duvidosa. Você pode aprender muito sobre o mercado financeiro de forma autodidata. Caso sinta a necessidade de apoio profissional, consulte as próprias corretoras ou converse com profissionais credenciais.

2. Pense no quanto planeja investir

Este é um aspecto no qual você deve pensar com cuidado antes de começar a investir. Hoje em dia é possível começar a investir mesmo com pouco capital. Os lotes de ações são de no mínimo 100, mas, com alguns papéis a preços baixos, isso significa que é possível comprar ações com menos de R$1 mil, em muitos casos.

Como investir por conta própria
Investidor independente

Além disso, é possível comprar ações fracionadas em qualquer corretora de qualidade. Nesse caso, os lotes podem ter entre 1 e 99 ações, o que torna ainda mais acessível o investimento nessa modalidade. Claro que, ao comprar poucas ações, você deverá levar ainda mais em conta o peso das taxas de corretagem e dos emolumentos sobre o desempenho dos seus investimentos.

Seja como for, tenha em mente que você deve sempre preservar uma reserva de emergência. Ou seja, não é recomendável investir todo o capital que você tem “parado” em investimentos de renda variável. Não apenas por uma questão de segurança, dado o risco característico do mercado de ação, mas também para manter alguma liquidez.

3. Entenda seu perfil de investidor

O terceiro aspecto que você deve levar em conta é o seu perfil de investidor. Afinal, você se considera um investidor conservador, moderado ou agressivo?

No primeiro caso, estamos falando de alguém que deseja investir com o menor risco possível. Isso pode significar até mesmo evitar o mercado de ações e procurar investimentos em renda fixa. No entanto, também é possível investir em ações no longo prazo ou em fundos com carteiras altamente diversificadas.

EMBED VIDEO

Os investidores agressivos, por outro lado, tendem a assumir riscos mais elevados, contanto que possam ser premiados com rendimentos elevados, em caso de sucesso. Muitos investidores com esse perfil tendem a operar no day trade, com a perspectiva de faturar com variações intraday da Bolsa de Valores.

Já o investidor moderado, como você deve imaginar, fica no meio-termo. Ou seja, tenta equilibrar retornos um pouco mais elevados com alguma segurança nos investimentos.

4. Desenvolva uma estratégia de investimento

A partir do seu conhecimento, do capital que você tem disponível e do seu perfil de investidor, é possível definir uma estratégia de investimento.

Quando falamos em estratégia de investimento, neste caso, estamos nos referindo à definição de elemento como:

  • O tipo de ativo a ser negociado
  • Os papéis mais atraentes (por exemplo, ações de empresas específicas)
  • Os prazos de negociação
  • Pontos de entrada e saída do mercado
  • Diversificação da carteira
  • Metas semanais, mensais e/ou anuais de rendimento
Como investir sozinho na bolsa
Como funciona a bolsa

Esses itens não são importantes apenas para que você tenha uma ideia clara de como irá atuar no mercado de ações e de quais serão seus objetivos ao investir. A definição a respeito de cada um deles poderá influenciar sua gestão financeira e a escolha da corretora de valores mais adequada para sua estratégia, como veremos a seguir.

5. Crie uma conta em uma corretora

A escolha de uma corretora para seus investimentos deve levar em conta a análise de diversos fatores. Podemos citar entre eles, por exemplo:

  • Formato dos planos e preços
  • Qualidade da plataforma
  • Instrumentos e ativos disponíveis
  • Atendimento ao cliente
  • Recursos extra
  • Credibilidade

Para escolher o tipo de plano ideal para o seu caso, é preciso definir se você irá negociar no longo prazo ou no curto prazo. Afinal, se você pretende executar poucas ordens por mês, vale mais a pena uma corretora que cobre a taxa de corretagem conforme o número de ordens. Já se o seu foco é o day trade, você pode procurar por corretoras que oferecem planos com pacotes mensais, por exemplo.

Como operar na bolsa de valores
Como ser um trader

Os instrumentos e ativos disponíveis dizem muito a respeito de uma corretora. No entanto, hoje em dia, as principais corretoras que atuam no Brasil (como XP, Toro, Clear etc.) oferecem mais ou menos os mesmos produtos. Portanto, esse não chega a ser um fator tão determinante.

Por outro lado, a qualidade da plataforma de negociação (home broker) influenciará diretamente a sua experiência no mercado. Nesse sentido, é interessante contar com plataformas modernas, rápidas e que funcionem bem também pelo celular. Por fim, quanto mais recursos, conteúdo exclusivo e apoio de especialistas a corretora oferecer por meio de seu ambiente, melhor.

Aliás, o atendimento ao cliente é um ponto importante. Afinal, por mais que você possa fazer tudo pela plataforma online, sem falar com ninguém, às vezes pode ser necessário procurar a ajuda do suporte. Portanto, antes de criar uma conta em uma corretora, tire dúvidas a respeito dela pelos canais oficiais de atendimento. Isso ajudará a mostrar o que você pode esperar da corretora depois de virar cliente.

Como abrir uma conta em uma corretora
Corretoras Bolsa de Valores

6. Comece a investir!

Já sabe o que você procura na Bolsa de Valores e abriu uma conta na corretora de sua preferência? Então, é hora de começar a investir.

Antes de comprar as primeiras ações, no entanto, você deverá fazer uma transferência para sua conta na corretora. Normalmente, isso é feito via TED, mas basta seguir as instruções passadas pela corretora no momento do seu cadastro.

Já com saldo em sua conta, acesse a área de swing trade ou day trade da plataforma e confira as opções de ações disponíveis. Você pode procurar por ações específicas por meio do ticker da ação, que é um código como este: PETR4 (Petrobras). Então, verá o preço de mercado da ação, bem como seu desempenho ao longo do dia, ou com outro período como referência.

Guia para investir na Bolsa de Valores
guia investir bolsa de valores

Caso decida comprar uma ação, basta selecioná-la e fornecer a quantidade desejada. Também será preciso informar o preço que pretende pagar, indicando um limite ou a preferência pelo preço de mercado. Seja qual for a sua preferência, você terá que esperar que um vendedor aceite negociar pelo preço proposto.
Uma vez que um vendedor confirme a operação, sua ordem de compra será aceita e as ações passarão à sua custódia. Além disso, serão cobrados de você a taxa de corretagem e os emolumentos. A partir desse momento, você é o dono das ações e poderá fazer o que quiser com elas!

Image

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detected

Por favor, desactivar o ADblock. Caso contrário, não poderemos mostrar toda a beleza do conteúdo desta página.