ForexInvestimentos

Tipos de análise no mercado Forex

Quando falamos sobre análise Forex, devemos aprender a diferenciar os diversos tipos de análise e compreender suas particularidades e complementaridades.

Existem 2 tipos principais de análise Forex:

  • Análise técnica, que se baseia essencialmente no estudo de gráficos e números
  • Análise fundamentalista, que estuda o contexto macroeconômico e os dados reais

Neste artigo, tratamos desses 2 tipos, que são os mais utilizados pelos traders de Forex atualmente. 

Artigos relacionados

Análise técnica

A análise técnica é o pão de cada dia do trader. Alguns traders a usam mais do que outros, mas essa continua sendo uma parte indispensável do trabalho de qualquer investidor de curto prazo. A análise técnica parte da premissa de que o comportamento observado anteriormente provavelmente se repetirá.

blank

A análise técnica reúne um conjunto de métodos que permitem analisar os números e os gráficos e tirar conclusões a partir deles.

Existem duas áreas principais dentro da análise técnica. Por um lado, há a análise gráfica, que está diretamente relacionada com os movimentos dos preços brutos. Por outro lado, há os indicadores, que se baseiam na evolução dos preços. Os preços são processados por meio de fórmulas matemáticas e apresentados na forma de curvas independentes dos preços na plataforma de negociação.

Para iniciantes, a análise técnica pode parecer desagradável e complicada. É verdade que este campo tem uma linguagem própria, e que os métodos e indicadores existentes são contados às centenas, mas trata-se de um conhecimento facilmente assimilável. Além disso, não é necessário saber tudo para ter bons resultados!

Também deve ser entendido que a análise técnica está sujeita ao fenômeno de auto-realização: se todos os traders aplicam as mesmas técnicas e leem os mesmos indicadores, todos eles veem os mesmos sinais. Portanto, todos tomam as mesmas posições, e o mercado acaba se movendo na direção indicada pela análise.

Devemos, portanto, nos concentrar em técnicas e indicadores tradicionais e amplamente utilizados, se queremos navegar a favor da corrente.

Análise fundamentalista

A análise fundamentalista, como já adiantamos, estuda o contexto macroeconômico para tentar prever a evolução de um par de moedas. Por exemplo, para o par EUR/USD, acompanha-se a situação econômica na Europa e nos Estados Unidos.

Sabemos, por exemplo, que uma economia americana forte deve beneficiar o dólar e uma economia europeia forte deve beneficiar o euro. No contexto dos pares de moedas, é preciso ser realizado um estudo de benchmarking para avaliar os efeitos disso sobre o dólar e o euro.

No caso do EUR/USD, a pergunta a ser feita é: qual das economias (dos EUA ou da Europa) está mais saudável?

Se a economia europeia for comparativamente mais saudável do que a economia dos EUA, o EUR/USD deve crescer – e vice-versa, se a economia dos EUA estiver mais saudável do que a europeia.

Para “medir” a economia, há uma série de indicadores econômicos que se pode observar todos os dias: taxa de desemprego, PIB, índices de confiança, índices de produção, etc. Todos esses indicadores e suas épocas de divulgação estão listados nos calendários econômicos mais comuns.

Também é necessário saber diferenciar a análise fundamentalista de curto prazo, que diz respeito principalmente às reações “quentes” que os pares de moedas têm frente a eventos específicos, da análise fundamentalista de médio-longo prazo. Esta última busca definir um contexto geral que permita tirar conclusões a longo prazo.

Muita gente pensa que é necessário ter conhecimentos sólidos de economia e finanças para dominar a análise fundamentalista, mas não é o caso. Como trader, você não precisa dominar todos os conceitos macroeconômicos, mas apenas saber quais tipos de notícias podem impactar o mercado, quando e com que magnitude.

Como combinar análise técnica e análise fundamentalista

Na prática diária, um trader usa principalmente análises técnicas. A análise fundamentalista, no entanto, surge em pelo menos dois níveis:

  • Para conhecer o sentimento geral subjacente: cenário macroeconômico em baixa, em alta ou neutro? Se o cenário macroeconômico for de alta, será melhor procurar oportunidades de alta, e vice-versa
  • Para saber quando as notícias de risco serão publicadas e estar pronto em caso de movimentos violentos. Podemos assim optar por tentar tirar partido de fortes movimentos potenciais ou, pelo contrário, garantir a saída do mercado em períodos de risco

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo