ForexInvestimentos

O que é spread no mercado financeiro? Guia completo

Saiba o que é spread em operações no mercado financeiro. Entenda a sua diferença para o spread bancário e como ele pode interferir nos resultados dos seus investimentos.

Se você está chegando agora no mercado financeiro, pronto (ou nem tanto assim) para arriscar seus primeiros investimentos em ações, moedas, opções binárias ou o que for, provavelmente já ouviu falar sobre o termo spread. Aliás, nem é preciso estar no mercado financeiro para ter uma ideia, mesmo que vaga, do que significa essa expressão. Afinal, você pode não entender o que é spread no mercado financeiro, mas talvez já tenha ouvido falar em spread bancário.

Neste artigo, explicamos detalhadamente o que é spread no mercado financeiro, mas vamos além. Nossa intenção é passar da mera definição para mostrar, também, o que está por trás da formação do spread, de que forma se pode comparar spreads e até mesmo como calculá-lo para tomar decisões de investimento. Então, leia nosso guia até o fim e você sairá craque no assunto!

Afinal, o que é spread no mercado financeiro?

Nossas intenções são ousadas, mas ainda assim precisamos começar do básico. Ou seja, temos que fornecer uma definição clara do que é o spread, em geral, antes de especificar esse conceito e entrar em mais detalhes.

Numa negociação qualquer, o spread é a diferença entre o preço de oferta e o preço de venda de determinado ativo. O spread pode ser entendido, também, como a diferença entre duas cotações (em sentidos inversos).

Para corretoras ou plataformas de trading online, o spread é um meio de remuneração, assim como para os bancos que tomam e emprestam dinheiro. Obviamente, como veremos a seguir, há diferenças entre o spread no mercado financeiro e o spread bancário. No entanto, a lógica é muito parecida.

É importante saber, de todo modo, que o spread é proporcional ao valor investido pelo trader, quando falamos em mercado financeiro. Ou seja, ele pode ser aplicado contra seu lucro, assim como contra seu prejuízo. Afinal, é uma porcentagem que estará sempre embutida no valor pelo qual você negocia um ativo.

Cada corretora opera com seu próprio spread. Portanto, escolher a melhor corretora online é essencial para que você consiga obter os melhores ganhos possíveis de capital. O spread também pode ser diferente entre um produto do mercado financeiro e outro, sendo medido em pontos na bolsa de valores, por exemplo.

Quando falamos em spread na atividade de trading, estamos falando sobre a diferença nos preços de oferta e demanda por ativos. No caso de compra e venda com preços próximos, o mercado é considerado apertado. Portanto, ocorre um consenso entre quem compra e quem vende sobre o valor do ativo. Caso a diferença esteja distante, isso indica que as opiniões divergem bastante.

O que é spread no Forex e como calculá-lo

No caso do Forex, especificamente, o spread é medido em pip, que serve como referência sobre cotações de diferentes divisas. Quando falamos em spread no mercado financeiro, sua aplicação mais clássica é mesmo no Forex. A razão disso é que o spread permite que investidores e empresas negociem fluxos financeiros semelhantes, apesar da diferença nas moedas utilizadas.

O spread é uma forma de as corretoras online do mercado cambial serem remuneradas. Quando o spread no Forex é baixo, isso significa que a margem da corretora também é baixa. Ou seja, nessa situação, a corretora não está exigindo uma remuneração alta pela intermediação das negociações entre compradores e vendedores de moedas.

Digamos que você esteja comprando dólar a R$5,0525, enquanto o vendedor da moeda recebe R$5,0515 pela mesma transação. Nesse caso, o pip é igual a 0.0010 e representa o spread que a corretora que intermediou o negócio está cobrando pelas operações em sua plataforma.

Pip é uma sigla que vem do inglês “Price Interest Point”. O pip é a unidade de medida que indica o spread entre duas moedas no mercado de câmbio, como vimos acima. O pip é a menor unidade de variação em uma taxa de câmbio, considerando os preços de compra e venda. Os preços dos principais pares de moedas são apresentados com 4 casas decimais. O pip, no caso, diz respeito à última casa decimal, que é igual a 1/100 de uma porcentagem ou ponto base.

Vários fatores afetam o valor do spread no mercado de Forex. Por exemplo, a volatilidade do par, o tamanho da negociação, a corretora online escolhida etc. O trader “padrão” não tem capacidade de influenciar, sozinho, o spread de uma negociação. Afinal, seu poder de mercado será praticamente nulo.

No entanto, os grandes players podem obter spreads melhores devido a uma compra ou venda de valor significativo e pelo impacto que podem causar no mercado. Ou seja, seu impacto pode se dar ao natural, pela pressão exercida sobre a liquidez do mercado, mas também por negociações diretas e efetivas junto a uma ou mais corretoras.

O que é spread na bolsa e como calculá-lo

Para calcular o spread de ações na bolsa, você deve obter a diferença entre o preço de compra e o preço de venda praticados no mercado. Em outras palavras, o spread é calculado subtraindo o preço de compra do preço de venda de uma ação negociada no mercado financeiro.

Por exemplo, considere o caso de um ativo com a seguinte cotação: 80,40/80,45. Nesse exemplo, estamos dizendo, de forma resumida, que:

  • O preço de mercado para a venda do ativo é 80,40
  • O preço de mercado para a compra do ativo é 80,45

Portanto, seguindo a definição de spread para o mercado acionário, devemos calcular seu valor por meio da subtração 80,45 – 80,40. Ou seja, neste caso, o spread equivale a 0,05 pontos. Esse é o valor que a corretora que intermediou a negociação está recebendo por ela. Como ocorre com o spread do Forex, essa diferença pode variar por diversos motivos, como explicamos em mais detalhes a seguir.

spread no mercado financeiro

Fatores que influenciam o spread

Como comentamos anteriormente, diversos fatores podem influenciar o spread no mercado financeiro. Entre esses fatores, podemos citar, por exemplo:

Liquidez

A liquidez diz respeito ao quão fácil é comprar/vender um ativo no mercado. Quando a liquidez do ativo é alta, o spread acaba caindo, e vice-versa. Afinal, se é fácil comprar ou vender um ativo, isso significa que ele está amplamente disponível e tem demanda à altura no mercado. Desse modo, compradores e vendedores podem encontrar parceiros de negócios com maior facilidade, tendo poder de barganha em relação às corretoras.

Nesse cenário, as corretoras irão competir mais entre si para tentar atrair o volume desejado de transações para suas plataformas. Trata-se do cenário clássico em que a concorrência provoca uma queda no “preço” das corretoras. Em um cenário inverso, no qual há poucas corretoras capazes de oferecer compradores/vendedores de uma moeda, elas cobram a mais (por meio do spread) pelo serviço prestado.

Volume negociado

O volume de negociações é basicamente a quantidade de um determinado ativo que está sendo negociado diariamente. Os ativos cujo volume de negociação é substancial geralmente apresentam spreads estreitos. E o que está por trás disso? Basicamente, o mesmo mecanismo descrito em relação à liquidez do mercado.

Quando há um volume maior de negócios ocorrendo, tende a haver uma maior liquidez no mercado. Afinal, mais negócios estão sendo fechados em relação a um par de moedas, a uma ação ou a qualquer outro ativo aplicável a essa situação. Portanto, oferta e demanda estão se encontrando a níveis elevados, o que permite que a distância das cotações se torne mais estreita e o spread acabe ficando reduzido.

Volatilidade

O nível de volatilidade serve para medir a magnitude da flutuação dos preços de mercado durante um período específico. Durante períodos de intensa volatilidade, os preços mudam muito rapidamente. Como resultado, a propagação se torna mais ampla. Os valores das negociações flutuam rapidamente das bandas positivas para as negativas, e as corretoras procuram garantir uma margem segura em meio a esse comportamento.

O resultado disso é óbvio: quanto maior a volatilidade, maior o spread. Do mesmo modo, se a volatilidade diminui, o spread também acaba sendo reduzido. A lógica das corretoras é simples: proteger sua parte em meio a variações bruscas nos valores dos diferentes ativos negociados em sua plataforma.

Tipos de spread e estratégias de mercado

Os investidores estão cientes do impacto que o spread pode ter sobre os resultados de suas negociações com Forex, na bolsa ou em qualquer outro mercado em que as corretoras estejam atuando como intermediárias em transações de ativos. De modo a minimizar o impacto do spread sobre os negócios, os traders experientes fazem uso de diferentes estratégias.

Existem basicamente três tipos de spread empregados com maior frequência pelos investidores em suas negociações de ativos. Eles são chamados de spreads de propagação vertical, horizontal e diagonal.

O spread vertical, também conhecido como “money spread”, é o uso de duas opções com o mesmo prazo, mas com preços diferentes. Essa estratégia reduz o risco de perda para os investidores. Por outro lado, seus ganhos também acabam sendo limitados.

O spread horizontal ou “calendar spread” é o uso de opções de compra e venda com preços semelhantes, mas com datas de vencimento diferentes. O objetivo do spread horizontal é obter lucros ao longo do tempo, antes do vencimento, em duas possibilidades com datas de vencimento diferentes.

O spread diagonal é a abertura simultânea das posições comprada e vendida de duas opções da mesma natureza, mas que têm tanto seus preços de exercício quanto seus prazos diferentes. Essa estratégia também aproveita o tempo até o vencimento e as flutuações de preços.

Vantagens de cada tipo de spread

Em geral, os resultados de negociações com ativos financeiros podem ser afetados por spreads variáveis ou fixos. Entenda de que modo cada tipo de spread pode ser vantajoso em negociações no mercado financeiro:

  • Vantagem do spread variável: a principal vantagem do spread variável é a particularidade de ser inferior ao spread fixo. No entanto, isso só é válido quando o mercado está favorável. Ou seja, quando os volumes negociados são elevados, a volatilidade é baixa e os preços permanecem estáveis.
  • Vantagem do spread fixo: a principal vantagem do spread fixo é a possibilidade de conhecer desde sempre o custo a ser pago em todas as operações. E detalhe: isso independentemente de quais forem as flutuações ocorridas no mercado. Ao escolher um spread fixo, o trader fica mais relaxado e pode se concentrar em outros aspectos da negociação. Por exemplo, o trader pode aperfeiçoar sua estratégia e se concentrar na análise técnica dos ativos, em vez de perder tempo fazendo cálculos adicionais relativos ao spread.

Desvantagens de cada tipo de spread

Assim como há vantagens importantes em cada tipo de spread, também há desvantagens que devem ser consideradas. A seguir, descrevemos os principais pontos que merecem atenção do trader nesse sentido:

  • Desvantagens do spread variável: a principal desvantagem do spread variável é o risco de um aumento elevado quando os preços estão instáveis. De fato, é comum ver os spreads subirem para 25 pontos em picos de volatilidade. Outra desvantagem notável do spread variável é a dificuldade de posicionamento devido à forte flutuação. O risco de perda é, portanto, alto.
  • Desvantagem do spread fixo: a principal desvantagem do spread fixo é o fato de ser mais caro que o spread variável. Observe que spreads que permanecem fixos em 100% não são viáveis. Quando há instabilidade de preços, as corretoras simplesmente mudam para spreads variáveis. Algumas corretoras chegam ao ponto de suspender as cotações enquanto esperam que os preços se recuperem.

Dicas para negociar com spread

Agora já sabemos como funciona o spread e entendemos as diferentes formas de operar levando ele em conta. Então, é importante pensar em alguns fatores que devemos ter sempre em consideração na hora de operar no mercado financeiro, em relação a esse elemento. A seguir, listamos algumas formas de analisar o spread envolvido em negociações no mercado financeiro.

  • ATR: o ATR é um indicador usado para medir a volatilidade. Quando o ATR é alto, isso significa que a volatilidade é alta. Portanto, o spread variável pode atingir proporções especialmente elevadas e prejudicar o desempenho da negociação.
  • Tipo de conta: o tipo de conta é um fator que deve ser levado em consideração antes de negociar com spread. Dependendo da conta, o negociante pode se beneficiar de um custo de compra/oferta por suas ordens no limite. Nesse cenário, o spread é reduzido e torna-se possível entrar ou sair do mercado com preços favoráveis em ordens limitadas.
  • Stop-loss e stop-grab: também é importante considerar o que acontece quando um stop é acionado em pares com spread alto, no caso de negociações em Forex. O preço do spread é impactado quando a ordem de mercado chega ao mercado. Isso gera um modelo de coleta de stops acima ou abaixo. No entanto, quanto mais afetados forem os stops, maior será o movimento do preço. A volatilidade pode gerar, portanto, um spread mais alto.
  • Correlação: no campo das finanças, a correlação é um indicador numérico que mede a relação entre duas variáveis. A correlação tem um coeficiente deve ficar entre -1 e +1. Quando o coeficiente de correlação é positivo, isso significa que os pares de moedas estão indo na mesma direção. Quando o coeficiente de correlação é negativo, deduz-se que os pares de moedas seguem o caminho oposto. Quando o coeficiente de correlação é zero, a relação entre as duas moedas é arbitrária.
spread o que é e como funciona

A importância do spread

O spread é muito importante no Forex e em outros produtos financeiros, como aqueles disponíveis no mercado de ações. O spread representa o custo de cada transação que a corretora cobra. Obviamente, você sempre poderá respirar fundo e avaliar se esse custo é adequado ou não para o seu estilo de negociação.

Ao escolher uma corretora/plataforma online para realizar transações no mercado financeiro, o trader deve prestar muita atenção ao spread. Na verdade, há muitas corretoras de qualidade duvidosa e sem escrúpulos que podem tentar (muitas vezes, com sucesso) manipular o spread para faturar mais sobre seus clientes. Essa prática desonesta permite que empresas com dirigentes mal-intencionados tenham mais lucro que o normal, à revelia dos seus clientes.

Cuidados que você pode (e deve) tomar

Para ter uma certeza maior de que você não está sendo passado para trás, é importante pesquisar a fundo a respeito da corretora na qual você está aplicando seu dinheiro. Muitas pessoas já perderam grandes somas de dinheiro confiando em negócios que pareciam incríveis, mas na verdade escondiam maracutaias impressionantes.

Até mesmo corretoras devidamente regulamentadas no Brasil, com licença para operar no mercado de ativos e realizar a intermediação de transações, podem cobrar spreads abusivos em certos contextos ou mesmo como estratégia de negócios. Portanto, mesmo que o primeiro passo seja sempre conferir se uma corretora tem licença para operar, convém tomar precauções adicionais para garantir que você não está perdendo dinheiro devido a spreads muito acima do mercado.

O ideal, para evitar que isso ocorra, é acompanhar as discussões entre traders em fóruns na internet e em grupos de Telegram, por exemplo. Isso sem contar, claro, os comentários e avaliações em sites como o Reclame Aqui. Além disso, você mesmo pode comparar o spread de diferentes corretoras, testando mais de uma plataforma e nunca se deixando limitar por muito tempo às informações de uma só corretora.

Caso você tenha interesse e queira investir nisso, também pode pagar pelos serviços de um especialista. Muitos consultores – preferencialmente licenciados para atuar – ajudam seus clientes a obter os melhores spreads graças à sua experiência e conhecimento de mercado.

Finalmente

Conhecendo a fundo a definição de spread, o trader pode compreender melhor o universo da negociação e os fatores que o impactam. O spread é um conceito que todos os traders devem entender para poder investir no mercado de ações ou de Forex, por exemplo. Logicamente, há outros elementos que também são importantes para a formação dos preços e a lucratividade de operações no mercado financeiro. Então, é importante considerar todos os fatores ao estudar possibilidades de negócios.

Ads

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo