FerramentasInvestimentosOpções BináriasSinais

Operando Opções Binárias com o oscilador estocástico

O oscilador estocástico tem se tornado uma ferramenta extremamente popular junto aos traders de binárias. Ele se mostra, certamente, como um indicador versátil e inteligente para análise técnica, mas seu uso requer alguns cuidados. A versatilidade da ferramenta pode levar a conclusões erradas, já que ela mostrará sinais opostos, dependendo dos prazos, e pode enganar facilmente os traders.

Para compreender o que esse indicador nos diz, é necessário avaliar as condições exibidas pelo mercado. São essas condições que ditam, afinal, o comportamento do preço. Como desdobramento disso, elas também indicam as estratégias que os traders irão preferir usar em suas negociações.

Cruzamentos

blank

O cruzamento é o sinal mais elementar fornecido pelo estocástico. Há tipos diferentes de cruzamentos, desde os mais simples até formas alternativas, e eles têm significados diferentes entre si. O cruzamento mais básico ocorre quando a linha de curto prazo cruza a linha de longo prazo, ou linha de sinal. O sinal desse tipo tem natureza curta, em relação ao período do gráfico, e pode ocasionar um movimento apenas breve. Para obter melhores resultados, considere cruzamentos que seguem as tendências clássicas.

Artigos relacionados

Outro tipo comum ocorre quando a linha de longo prazo cruza um limite, seja superior ou inferior, que costuma estar definido entre 20 e 80 níveis dentro da faixa do oscilador. A cruz sobre outra cruz sinaliza alta, mas uma cruz abaixo de outra indica uma baixa. Novamente, para resultados mais precisos, apenas cruzamentos que seguem as tendências deverão ser considerados.

Convergências

As recuperações indicam a direção para a qual o mercado está se dirigindo atualmente. As convergências são a forma de identificar o que ocorreu anteriormente (nos últimos dias, semanas, meses) no mercado. Se a linha de curto prazo seguir o preço, ela terá altos e baixos conforme o ativo subjacente. Caso o ativo esteja em alta e atinja novas máximas a cada pico sucessivamente, com os picos estocásticos sempre mais altos, falamos em convergência. A convergência é sinal de força e continuidade num mercado.

Isso significa, para os traders, que os preços deverão continuar subindo. No entanto, se houver uma baixa, eles irão testar novamente o registro anterior pelo mais recente. Caso contrário, continuará a subir. Caso se forme uma convergência e os preços atinjam a linha de resistência, o trader pode contar com esse nível sendo violado em breve.

Divergências

As divergências são o oposto exato das convergências. Se o preço atinge uma máxima ou mínima nova e o estocástico não consegue atingir uma nem outra, ele está em divergência. Este é um sinal particularmente difícil de operar, pois sinaliza a fraqueza do mercado e o potencial para uma reversão, mas não o momento certo para fazê-lo.

As discrepâncias podem durar muitos minutos ou ainda mais tempo após a observação. A chave para decifrar o momento certo para entrar são as linhas de suporte/resistência. Elas são níveis ideais de preço para uma possível reversão.

Tendências (ou a falta delas)

O estocástico é muito útil numa situação em que se acompanha uma tendência. No entanto, os sinais tendem a falhar mais em situações sem tendência. Se os preços mudam, as linhas superior e inferior alteram sua condição de sinais de força para sinais de reversão.

Com os preços subindo ao extremo, isso significa que eles estariam “sobrecomprados” e os mercados de sobrecompra estão prontos para uma reversão. Com os preços caindo ao extremo, são considerados “sobrevendidos” e, nesse caso, também estão indicando uma possível reversão. Caso o ativo esteja dentro de uma faixa e não houver expectativa de rompimento (mas sim, sinais de convergência), qualquer preço alcançado pelos níveis de sobrecompra/sobrevenda diminuirá e a negociação reverterá.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo